Preços no e-commerce ficam mais atrativos e caem 4,16% em fevereiro

Novamente o segmento de telefonia e celulares registrou a maior queda nos preços do e-commerce. Confira os resultados de cada categoria

Os preços do e-commerce caíram 4,16% em fevereiro, aponta o Índice FIPE Buscapé. São 15 meses consecutivos de queda na comparação anual. Em relação a janeiro,  os preços apresentaram uma ligeira alta de 0,09%.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Dos dez grupos monitorados pelo índice FIPE Buscapé, a maioria apresentou redução em fevereiro, tendo a queda sido impulsionada, principalmente, pelas categorias telefonia e celulares (11,9%), fotografia (7%) e esporte e lazer (4,95%).

Mais tímidos, moda e acessórios (2,94%), informática (1,94%) e eletrônicos (1,29%) também apresentaram redução nos preços. No campo oposto, registraram aumento de preço os grupos: casa e decoração (0,26%), eletrodomésticos (0,88%), cosméticos e perfumaria (2,85%) e brinquedos e games (4,34%).

Por conta de sua composição e características, a cesta de produtos do e-commerce tende a ser deflacionária em condições ideais de mercado.

E-commerce e preços gerais

A inflação dos preços gerais, medida pelo IPCA, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foi de 2,84% nos últimos 12 meses terminados em fevereiro. O resultado está abaixo do piso da meta inflacionária, de 3%, o que mostra que os preços do comércio eletrônico tiveram variação negativa de 6,8% em relação aos preços gerais da economia.

Leia também:
As realidades irreversíveis que os negócios não podem ignorar






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS