Dona das Casas Bahia e Pontofrio registra queda de 26% no lucro

O primeiro trimestre de 2018 foi de recuo no balanço da Via Varejo. Confira em detalhes os resultados da companhia em relação ao mesmo período de 2017

A Via Varejo divulgou nesta quinta-feira os resultados do primeiro trimestre de 2018, e as contas, no final, não tiveram o resultado esperado, mesmo com a maioria dos quesitos apresentando melhora. O lucro líquido da empresa, que controla as bandeiras Casas Bahia e Pontofrio, foi de R$ 71 milhões nos três meses de abertura do ano, queda de 26% sobre o mesmo período de 2017, quando a companhia registrou R$ 96 milhões.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

O recuo se deu, de acordo com a empresa, por causa da alta quantia destinada ao Imposto de Renda (IR). Foram 74 milhões pagos de IR nos primeiros três meses de 2018. No mesmo período do ano passado, a Via Varejo havia desembolsado 11 milhões. O aumento do gasto é de mais de 500%.

Outros resultados tiveram avanço na comparação anual. A receita líquida subiu 10,5%, de 5,9 bilhões, no primeiro trimestre de 2017, para R$ 6,6 bilhões, neste ano. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado teve alta 24,1%, arrecadando R$ 407 milhões nos três meses encerrados em março, alta de 24,1% na comparação anual.

As lojas físicas atingiram R$ 5,5 bilhões em vendas no primeiro trimestre deste ano, crescimento de 11,4% em relação ao trimestre de abertura do ano passado. Na base comparativa de “mesmas lojas”, quando os períodos analisados apresentam a mesma quantidade de lojas, houve aumento de 10,6%. No e-commerce, o volume de vendas foi de R$1,5 bilhão, com crescimento de 7,3% em comparação ao 1º tri de 2017.

Leia também:
Como a Via Varejo usa a tecnologia para otimizar logística e estoque






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS