Diminui o número de famílias endividadas em abril

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor mostra que dívidas tiveram queda no orçamento familiar do brasileiro

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulga nesta quarta-feira pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mostra que o percentual de famílias com dívidas alcançou 60,2% em abril. Há uma queda tanto na comparação anual quanto mensal.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Em relação ao mesmo período do ano passado, houve redução de 1,9% pontos percentuais, enquanto, na comparação com março, o recuo foi de 1%. O estudo destaca que a proporção das famílias com dívidas ou contas em atraso diminuiu este mês, atingindo 25% das famílias, ante 25,2% em março.

Na comparação com abril de 2017, houve queda de 0,4 ponto percentual. “A redução do endividamento observada ao longo do primeiro quadrimestre deste ano reflete um ritmo menor de recuperação do consumo das famílias”, afirma a economista da CNC, Marianne Hanson. A Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic Nacional) é apurada mensalmente pela CNC desde janeiro de 2010. Os dados são coletados em todas as capitais dos Estados e no Distrito Federal, com cerca de 18 mil consumidores.

Leia também:
Dívidas em atraso atormentam 60 milhões de brasileiros

Já a proporção de famílias que declararam não ter condições de pagar as suas contas ou dívidas em atraso e que, portanto, permaneceriam inadimplentes passou de 10,0% em março para 10,3% em abril de 2018. “A taxa de desemprego ainda bastante alta ajuda a explicar a dificuldade das famílias em pagar suas contas em dia”, complementa a economista.

Mais uma vez, o cartão de crédito aparece como a principal forma de compromisso, apontado por 76,1% das famílias endividadas. Em seguida, vêm os carnês (16,5%) e, em terceiro lugar, o crédito pessoal (10,4%).

Prazo de endividamento

O tempo médio de atraso para o pagamento de dívidas foi de 64,3 dias em abril de 2018, acima dos 63,1 no mesmo período do ano passado. Em média, o comprometimento com as dívidas foi de sete meses, sendo que 32,1% das famílias possuem dívidas por mais de um ano.

Entre aquelas endividadas, 19,9% afirmam ter mais da metade da sua renda mensal comprometida com o pagamento de dívidas.

Leia também:
Brasileiros não fazem controle de compras feitas pelo cartão de crédito

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS