Amazon quer vender Boticário e Natura em seu marketplace no Brasil

De olho num mercado de US$ 30 bilhões, a Amazon estaria negociando com Boticário e Natura para que passem a vender cosméticos dentro do seu marketplace. Saiba mais

A Amazon quer aumentar a participação de cosméticos em sua plataforma digital para alongar a cauda de seu marketplace no Brasil, país que tem aumentado seu consumo de produtos não duráveis pela internet. Essa nova tendência é puxada, em especial, pelos cosméticos.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

Segundo a agência Reuters, a empresa americana está conversando com algumas companhias de cosméticos para que comecem a vender produtos em sua plataforma digital. Entre essas empresas estão Natura e o Grupo Boticário. A informação, segundo a Reuters, foi confirmada por três fontes especializadas no setor.

Leia também: 

Como a Sephora tem colocado toda experiência do físico no on-line

Além de aumentar a variedade dos seus produtos no Brasil, a Amazon quer abocanhar uma parte importante de um mercado de 30 bilhões de dólares referente às vendas de cosméticos no País, que tem o quarto maior mercado do mundo, atrás apenas de Estados Unidos, China e Japão.

Mais um passo

Esse seria mais um passo da americana no Brasil, que vem ampliando sua participação acentuadamente desde meados de 2017, quando abriu seu e-commerce de eletrônicos. A Reuters já havia mencionado a intenção da Amazon de abrir um centro de distribuição no interior de São Paulo e mencionou a possibilidade de uma parceria entre a varejista e a Azul para distribuição de produtos por mais de 3 mil municípios pelo País.

Além de Boticário e Natura, que não confirmaram as informações, a Revlon também passaria a vender produtos na Amazon.com. Os representantes da plataforma digital americana disseram que não comentam planos futuros da empresa.

Leia também: 

Quem tem medo da Amazon e de Jeff Bezos?






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS