Techno Business: o uso ideal da IA explicado em um e-book

O uso de tecnologias e dados alinhados às perguntas corretas pode transformar as empresas. Confira mais sobre essa ideia no e-book do Techno Business

Por: - 5 meses atrás

Insights, como resultados de processos de inovação, são ferramentas poderosas. Eles transformam a história da humanidade quando surgem a partir de indivíduos detentores de grandes mentes – como físicos, químicos e todos os cientistas que mudaram nossa forma de viver –, mas também quando acontecem dentro das empresas. Nos dias de hoje, porém, não há mais espaço para que os insights caminhem solitários. É preciso que, ao lado deles, haja dados bem-estruturados, limpos, consistentes e direcionados a determinados objetivos. O surgimento de tecnologias capazes de embasar grandes insights com dados junta a genialidade e as experiências de indivíduos à ciência dos dados.

Ou seja, mais do que nunca, há insumos para aprimorar o relacionamento com o cliente e para inovar dentro das companhias. Não por acaso, um dos temas mais discutidos no Techno Business foi justamente o uso de dados.

O evento reuniu grandes mentes do mercado brasileiro para que, juntas, dessem vida a grandes insights e, ao mesmo tempo, compreendessem a importância dos dados, da Inteligência Artificial e do Machine Learning. “Os modelos de negócio mudam e os de hoje podem não ser os de amanhã”, acredita Jacques Meir, diretor-executivo de Conhecimento do Grupo Padrão, durante a abertura do evento.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

De fato, houve muitas mudanças nos últimos anos. E muitas delas transformaram a percepção dos clientes sobre determinados segmentos da economia – como indústria automobilística, hotelaria, entre outros. Para estarem preparadas para isso, as empresas precisam dos dados. Mas não só deles. É necessário, além de obtê-los, dar sentido, propósito e lógica ao uso de cada informação. Apenas dessa forma será possível ter, de fato, conhecimento.

Por isso, Fernando Bação, especialista em dados e subdiretor da Universidade NOVA de Lisboa, foi categórico ao apresentar um termo em inglês que resume toda a questão: “clean data is better than big data”. Em tradução livre, “dados limpos são melhores do que uma grande quantidade de dados”. Ou seja, a sua empresa pode ter centenas de milhares de gigabytes repletos de dados dos seus clientes, mas isso pode não ser o suficiente. “Todos compartilhamos a visão de que o universo digital está mudando de maneira acelerada”, afirma Bação.

“Mas o crescimento rápido também tem o seu problema: os dados podem começar a perder o sentido”. Temos muitos dados, mas pouca informação. Durante o evento ficou claro que é fundamental que as empresas tenham noção da importância das informações que vão analisar. Uma estratégia bem-feita é fundamental para o resultado da análise. Além disso, a organização dos dados é fundamental para que se chega a algum resultado.

Saiba mais sobre Transformação Digital e IA no e-book especial Techno Business.