Alibaba se une a estúdios de Hollywood para criar novo Netflix

Depois de modernizar o sistema financeiro e o varejo chinês, o Alibaba investe em filmes e séries para fazer frente à Netflix

O Alibaba se juntou a sete dos maiores estúdios da indústria cinematográfica (Disney, Fox, NBC Universal, Sony Pictures, Lionsgate, MGM e Viacom) em um investimento de 1 bilhão de dólares na startup chamada temporariamente de NewTV. A solução que está sendo desenvolvida é uma nova plataforma de streaming em vídeo de alta resolução para smartphones e tablets. As informações são do Wall Street Journal e do portal da CNBC.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

A startup NewTV pertence à WndrCo LLC, empresa do produtor de cinema Jeffrey Katzenberg e que tem como CEO Meg Whitman. A executiva esteve à frente do eBay durante a arrancada da empresa entre 1998 e 2008, e da Hewlett-Packard entre 2011 e 2015. Katzenberg é co-fundador da DreamWorks junto com Steven Spielberg and David Geffen e foi chairman da Walt Disney Studios.

Buscando fazer frente ao omnipresente serviço de séries e filmes em streaming da Netflix, a NewTV vai oferecer as produções dos estúdios que estão investindo na plataforma, além de produções próprias. A NewTv surge depois de anunciado o fim das atividades da Verizon, plataforma de streaming também dedicada a conteúdos em vídeo para o mobile. Segundo a CNBC, a Verizon não conseguiu ganhar tração junto ao público americano.

Leia também: O chinês que encara a Amazon de cima para baixo

Para não ter o mesmo fim da Verizon, a NewTV aposta em episódios bem curtos, com 15 minutos cada um. A ideia, segundo Meg Whitman em comunicado, é oferecer um serviço para “cada momento do dia”. Os episódios para serem consumidos em 15 minutos devem custar, na média, entre 5 e 6 milhões de dólares, segundo reportagem da Bloomberg.

Alibaba

Essa empreitada não é a primeira do Alibaba no mundo do audiovisual. A chinesa havia investido 1,5 bilhão de dólares junto com a Tencent, outra gigante do país do setor de tecnologia, na China Media Capital (CMC). Em julho, as duas empresas compraram participações na Shanghai Canxing, produtora de programas de televisão responsável pelo The Voice China, por 53 milhões de dólares.

O Alibaba Group atingiu 113 bilhões de dólares de valor de mercado no primeiro semestre desta ano e ocupa a posição de nona empresa mais valioso do mundo, segundo o ranking da Kantar Millward Brown.

No varejo, o TMall, que pertence ao grupo, contabiliza 515 milhões de consumidores, enquanto o braço financeiro da empresa, o Alipay, plataforma de pagamentos on-line, tem 520 milhões de usuários e foi responsável por incluir centenas de milhões de chineses no sistema financeiro e no varejo pela internet, que hoje é um dos maiores do mundo.

As vendas do Alibaba no Dia dos Solteiros, maior data do varejo chinês, rendeu faturamento de 25 bilhões de dólares em 2017, 2,5 vezes mais que a Black Friday e a Cyber Monday nos EUA juntas.

Leia também: Alibaba supera Amazon em briga por espaço no varejo on-line

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS