Iniciativa utiliza neuroeducação para estimular crianças no dever de casa

Escola de apoio Meu Dever de Casa já conta com 21 unidades distribuídas por todo país e oferece quatro opções de franquias

Por: - 4 meses atrás

A neuroeducação – campo interdisciplinar que pesquisa como o cérebro aprende -, trouxe contribuições importantes para o processo de aprendizagem e colocou os métodos de ensino tradicionais em cheque. A premissa das pesquisas sob o tema é de que o cérebro necessita de emoção para aprender. É neste propósito que surge a Escola de Apoio Meu Dever de Casa, fundada em 2014 pelo economista Paulo Henrique Menezes em Copacabana, Rio de Janeiro.

Atualmente com 21 unidades espalhadas pelo Brasil, o objetivo da iniciativa é tornar o processo de aprendizagem mais prazeroso aos pequenos. O diferencial do projeto é a utilização de técnicas de estudo fundamentadas na neuroeducação. Menezes elaborou uma metodologia efetiva nesse processo, chamada Método Estudo Eficaz, que ajuda os alunos no dever de casa a partir de neurotransmissores que produzem sinapses das informações de maneira eficaz. “Tudo foi elaborado visando promover o foco, a concentração com base nas descobertas da neuroeducação. Tudo é cuidadosamente preparado para que ele tenha o melhor resultado e leve isso para a vida”, explica.

O insight para desenvolver a técnica surgiu quando Menezes quis aprofundar seus conhecimentos em inglês. Para fazer isso, ele escolheu estudar as funcionalidades do cérebro. “Foi aí que conheci a neurociência, coloquei tudo em prática e vi que dava certo”, recorda.

Meta para os próximos anos

Para os próximos quatro anos, Menezes pretende se aplicar no crescimento da rede – uma vez que as solicitações de franquia estão cada vez mais constantes. “Avaliamos o perfil de cada um de modo que consigamos constituir uma rede de educadores. Para os próximos quatro anos, segundo estudo feito por uma empresa especializada em avaliação de mercado que contratamos, estimamos estar com 300 unidades em operação”, projeta.

Vale destacar que, para se cadastrar, não é necessário ter formação pedagógica, uma vez que os profissionais passarão por formação específica com o CEO da empresa para conseguirem aplicar o método com eficiência nas unidades. Porém, gostar de crianças e possuir grande interesse por educação são requisitos obrigatórios. Assim que a franquia é oficializada, o proprietário já passa a ter contato direto com os alunos da escola.

Com faturamento de 650 mil em 2017, a companhia oferece quatro modelos de franchising&nbsp com investimentos a partir de R$ 25 mil. O retorno estimado após 16/20 meses em faturamento gira em torno de R$ 15 mil e R$ 35 mil mensais.