O consumidor contra-ataca

O caso de um programador que criou um “bot” para reclamar da empresa é apenas um exemplo do uso de um novo jeito de reclamar do SAC de uma empresa. Entenda

Por: - 2 meses atrás

Pixabay

O uso de robô em funções repetitivas (e outrora exclusivamente humanas) será uma realidade em futuro muito próximo. E uma delas será falar ao telefone com um atendente cibernético para solucionar qualquer tipo de dúvida -mesmo! Mas quando isso vai ocorrer?

Grandes empresas já fazem isso há algum tempo com o consumidor, mas os desafios ainda são gigantescos. No entanto, na semana passada, um programador do Mato Grosso do Sul chamado Gustavo Porto, decidiu inverter esse jogo em benefício do consumidor.

Em reportagens exibidas nos grandes meios de comunicação, ele contou que foi alvo de centenas de ligações feitas por uma operadora de telemarketing, algumas delas mensagens gravadas ou robôs de atendimento. Todas tinham o mesmo conteúdo e endereçadas a uma mesma pessoa: era uma cobrança endereçada a Adriana.

Gustavo afirma que nunca teve ligação com Adriana e pediu para não ser importunado. Nada feito. Após centenas de ligações, Porto contra-atacou. Ele desenvolveu um software para ligar e importunar o SAC de uma empresa com diferentes mensagens, sendo que a maioria pedia para que parassem de ligar para Posto. Ao todo foram mais de 140 ligações, o que causou irritação do outro lado da linha. No fim, o objetivo foi alcançado e as ligações do telemarketing cessaram.

Mas eles existem mesmo?

A história de Gustavo criou uma euforia entre consumidores, que passaram a “caçar” na internet por essa tecnologia usada por ele. A Consumidor Moderno encontrou o aplicativo desenvolvido por ele e outros e curiosos serviços similares que trabalham em prol do consumidor.

O aplicativo de Porto leva o nome de “LigarCobranca”. Em linhas gerais, o app promete se vingar de promover uma vingança contra o SAC e os robôs usados no atendimento ao cliente. Nele, você escolhe uma mensagem, informa o número do telefone que deseja ligar e o aplicativo faz ligações a cada 10 segundos para a pessoa ou empresa. Ao todo, existem sete mensagens já prontas: há desde que repetem a palavra “alô” dez vezes e outra que canta uma música de introdução da animação “Pokemon”.

Para usar o app, é preciso ceder informações como nome, email e telefone celular. Após completar o cadastro, o app oferecer gratuitamente R$ 3 de crédito para fazer ligações – cada ligação tem um custo de R$ 0,45. Para continuar o app após o fim dos crédito, é preciso incluir mais créditos. Ele está disponível apenas para Android.

Google Duplex

Em maio deste ano, o Google anunciou um aplicativo com características similares: trata-se do Google Duplex.

A ideia é que um robô faça ligações em seu nome para diversos fins: ligar e fazer uma reserva em um restaurante e até ligar para uma empresa de call center. O Google chegou a exibir o serviço em um evento da companhia de Mountain View, mas ainda não informou uma data para o lançamento do Duplex.

Octuz

Há também um serviço que promete resolver ao invés de se vingar do atendimento. Desenvolvido por uma empresa do Paraná, a Octuz liga para o serviço de atendimento e resolve problemas como cobrança indevida, recadastramento e outros problemas comuns no relacionamento entre empresas e clientes.

Por enquanto, o serviço funciona por pessoas reais que ligam para o SAC de uma empresa e tentam resolver o problema. No entanto, está nos planos da empresa criar um robô. O site pode ser acessado AQUI.