Michael Kors negocia compra da Versace por US$ 2,3 bilhões

Marca americana quer retomar seu espaço no mercado de luxo e fazer frente a LVMH e Kering depois de perder vredibilidade no mercado

A Michael Kors estaria disposta a pagar 2,35 bilhões de dólares pela grife italiana de luxo Versace. O acordo deve ser fechado esta semana, segundo a Forbes. Com a aquisição, a Michael Kors espera rivalizar com os conglomerados franceses de marcas de luxo LVMH (dono da Louis Vuitton, Fendi e Givenchy) e Kering (que detém a Gucci, Balenciaga e Saint Laurent).

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

A marca americana está criando o que promete ser o primeiro grande conglomerado de luxo americano. A Tapestry, dona da Coach, fez movimento nesse sentido, mas com menores proporções, ao comprar a Kate Spade e a Stuart Weitzman nos últimos anos.

Leia mais:
Chanel, enfim, abre resultados financeiros após mais de um século

Versace

Gianni Versace é o homem responsável pelas primeiras criações da marca. Assassinado em 1997 em sua mansão, em Miami Beach, Gianni foi sucedido pela sua irmã, Donatella, designer de moda que passou a controlar o negócio.

A família Versace, criadora da marca italiana, ainda é a proprietária majoritária da empresa. Associada à família está a empresa de private equity Blackstone Group, que detém 20% da marca de luxo. A família voltou ao noticiário este ano depois de uma série de TV americana, American Crime Story, reproduzir, em um de seus episódios, o assassinato do estilista.

Também neste ano, a Versace anunciou que não produzirá mais peças de roupas com pele de animais, postura assumida também pela Michael Kors recentemente.

Perda de credibilidade

As marcas americanas de alta costura têm sofrido para equilibrar vendas e credibilidade. A Coach tentou expandir seus negócios em lojas de descontos, o que acabou danificando a imagem da marca, segundo a Forbes. A Michael Kors também passa pelo mesmo problema, a marca luta contra a perda de valor da marca depois de estratégias de venda pouco usuais ao mundo da moda de luxo.

A primeira ação da Michael Kors para voltar a ocupar o mais alto patamar da moda foi a compra da Jimmy Choo. A estratégia da Kors, agora, parece ser agregar várias marcas de luxo sob seu nome para retomar o sucesso de outros tempos.

Tags:





MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS