Falha no Facebook atinge quase 50 milhões de usuários

A rede social explicou que ainda não sabe quem são os responsáveis pelo ataque, nem de onde ele partiu. Facebook desconectou 90 milhões de contas

Por: - 2 meses atrás

Uma falha de segurança no Facebook afetou quase 50 milhões de pessoas nesta semana. Hoje, a rede social emitiu um comunicado anunciando que o problema foi identificado na última terça-feira após um ataque de hackers à rede social.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno

As investigações ainda estão na fase inicial, mas já se sabe que a brecha está na função “Ver Como” da rede social. O recurso permite que os usuários vejam o próprio perfil como se fosse outra pessoa. O Facebook desativou a função até que o problema seja resolvido.

Cerca de 90 milhões de contas no mundo todo foram desconectadas. Entre elas estão as 50 milhões diretamente afetadas e outros 40 milhões de usuários que usaram a funcionalidade “Ver Como” foram desconectados de todos os canais de acesso por precaução.

O ataque

Durante a ação, os hackers exploraram a vulnerabilidade da função que permite ver seu perfil como se fosse outra pessoa para roubar tokens de acesso. Os tokens são como chaves digitais que permitem que as pessoas não precisem inserir login e senha todas as vezes que usarem o aplicativo ou o site da rede social. Por isso, vários usuários relataram que foram desconectados da plataforma.

A partir do acesso aos tokens, os invasores conseguiram entrar nas contas. O Facebook disse que ainda não sabe se os perfis foram mal utilizados ou se alguma informação foi acessada. A ação pode ter começado em julho de 2017, quando a plataforma realizou uma mudança de código na ferramenta de upload de vídeo, que impactou a funcionalidade “Ver Como”.

A rede social explicou que ainda não sabe quem são os responsáveis pelo ataque, nem de onde ele partiu.

“A privacidade e a segurança das pessoas são extremamente importantes, e sentimos muito pelo ocorrido. É por isso que nós agimos imediatamente para garantir a segurança destas contas e informar os usuários sobre o que aconteceu”, afirma Guy Rosen, vice-presidente de Gerenciamento de Produto do Facebook. Rosen ainda explicou que não é necessário que os usuários mudem suas senhas.