Após denúncia, Elon Musk deixa a presidência do conselho da Tesla

Executivo chegou a acordo e deixará o cargo mais alto da empresa em até 45 dias. Entenda o que deve acontecer na companhia

Após firmar acordo junto à Comissão de Títulos e Câmbios dos Estados Unidos (SEC na sigla americana), Elon Musk foi pressionado a abandonar a presidência do conselho da Tesla pelo período de três anos. A decisão ocorreu após acusação movida pela agência reguladora na última quinta-feira, 27, que acusou o CEO de fraude em declarações que poderiam prejudicar investidores da empresa.

A raiz da questão teve início no dia 7 de agosto, quando Musk publicou um tweet dizendo que pensava em retirar a Tesla da Bolsa de Valores. “Estou considerando tornar a Tesla privada a $420. Financiamento garantido”, escreveu à época. Dias depois, o executivo emitiu um comunicado oficial que esclarecia o mal entendido do que escrevera anteriormente.

Em relato à SEC, Musk disse que o preço sugerido no comunicado (US$ 420 dólares por ação) teve a intenção de uma piada relacionada ao uso de maconha, que teria sido publicada para interagir com a namorada do executivo, a cantora Grimes. O entrevero rendeu a acusação de fraude por parte da agência, de modo que os investidores da empresa teriam sido conduzidos ao erro.

No último final de semana, a agência e o executivo chegaram a um acordo para colocar um ponto final no processo, de modo que Musk deixará a presidência do conselho administrativo em até 45 dias e não poderá concorrer ao cargo pelo período de três anos. Além do afastamento, o executivo terá de pagar uma multa de US$ 20 milhões ao órgão regulador. A reguladora também deverá desembolsar a quantia de US$ 20 milhões em multa, de maneira que o valor será repassado aos investidores que foram prejudicados no episódio.

O dia seguinte

A partir de agora, a Tesla deverá sugerir dois membros novos que possam integrar o conselho e, também, um novo presidente. Vale destacar que nenhum dos nomes poderá ser associado ao executivo que deixou o cargo. Embora tenha deixado o cargo mais alto da empresa, Musk segue como CEO da companhia, entretanto, todos as suas publicações no Twitter deverão ser acompanhadas por advogados.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS