Marketing de influência: um novo tipo de estratégia

Entenda o que é o Marketing de Influência e sua relevância no mundo digital em análise da mais nova colunista da Consumidor Moderno

Por: - 1 mês atrás

Anos atrás não se pensava em fazer uma propaganda sem usar as mídias tradicionais ou mesmo ter o apelo de atores e/ou cantores para a associação da marca, trazendo mais credibilidade para ela. Chegou a fase da internet com suas redes sociais, que estão transformando o mercado de maneira exponencial. 

A associação dessas duas coisas trouxe um novo cenário, já explorado em alguns segmentos e muito iniciante em outras estratégias: o Marketing de Influência, que nada mais é do que o uso de influenciadores digitais para algum tipo de ação com as marcas.

Vamos voltar um pouco e entender o que são esses influenciadores. Eles são pessoas que utilizam redes sociais ou blogs para a geração de conteúdo, seja ele de massa ou de nicho. Alimentando essas redes frequentemente, eles conseguem, por meio de indicações das plataformas, buscas no Google/Youtube e outras estratégias, visibilidade de pessoas curiosas sobre o assunto abordado, que começam a segui-los.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Hoje, o mercado de influência é muito explorado principalmente por marcas de maquiagens e roupas, ou seja, um público mais feminino. Em outros nichos, as empresas começaram a entender como podem se associar a essas pessoas, pois existe uma infinidade de tipos de conteúdo e, no final, a marca pode fazer algo mais voltado aos seguidores do que ao próprio influenciador.

Assim, gosto de classificar o Marketing de Influência em 3 tipos: Parceria, PubliPost e Campanha.

Parceria

É quando as marcas mapeiam algum perfil de influenciador de acordo com a rede social a ser explorada e faz uma parceria, enviado algum presente da marca. Esse influenciador irá mostrar o produto em sua rede social.

Algumas vezes, isso é feito na forma de acordo com um presente/um post. Outras vezes, as marcas enviam aos mailings de agências para tentar o mesmo resultado, sem precisar fazer acordo. Em ambos os casos, não existe dinheiro envolvido.

PubliPost

Nesse caso, as marcas podem fazer o mesmo processo da Parceria, mas de maneira paga. Com isso, elas têm mais poder sobre o conteúdo que será postado. São ações mais esporádicas e menores que as campanhas.

Campanha

Aqui, o influenciador se envolve mais com a empresa, tentando entender melhor o que ela faz e gerando conteúdos para o reconhecimento dessa marca junto ao seu público. Fazer campanha é normal e os seguidores sabem disso. A grande sacada é fazer algo criativo para gerar um bom engajamento da base.

É importante lembrar que quando fazemos uma campanha com influenciadores, as empresas estão economizando em algumas frentes, diferente da propaganda normal, por meio de agências. Não existe custo de produção do vídeo/foto e nem custo de distribuição desse material.

Para mim, essas são grandes vantagens de usarmos o Marketing de Influência como estratégia de Branding ou mesmo de vendas para as empresas. Além, claro, ser algo dirigido e com a chance real do espectador ver a sua marca em qualquer tipo de ação.

 

*Talita Lombardi é sócia e COO da influu, ecossistema de influenciadores digitais. Possui mais de 17 anos de experiência no mercado B2B e é fundadora das marcas Menina Executiva e StartupsStars. Também escreveu o ebook de vendas SalesThinkng e o livro infanto-juvenil Jessica Rainbow. Talita é considerada referência nas áreas de empreendedorismo, vendas, marketing de influência e startups no país.