O plano de Elon Musk para criar uma rede global de internet via satélite

O plano de Elon Musk, fundador da Tesla e do PayPal, dependia de autorização do governo americano para mandar 7,5 mil satélites para o espaço. Ele conseguiu, mas o acordo tem uma condição

Por: - 6 meses atrás

Pixabay

A SpaceX, uma das empresas criadas e lideradas por Elon Musk, acaba de superar um importante obstáculo burocrático para o seu plano hiper ambicioso de um sistema global de internet via satélite.

No último dia 15, a agência de telecomunicações norte-americana, a Federal Communications Commission (FCC) aprovou o pedido da SpaceX para lançar 7.518 satélites de transmissão via Internet. Em março deste ano, a empresa já havia recebido autorização para lançar 4.425 satélites, elevando o total que a empresa pode lançar para quase 12 mil.

Conectividade global

Em entrevista ao site Futurism, Musk afirma que a constelação de satélites Starlink permitirá uma conectividade global à internet. Aliás, foi justamente esse discurso que ressoou positivamente dentro da atual liderança da FCC.

“Estou entusiasmado em ver o que esses serviços podem prometer e o que essas constelações propostas têm a oferecer”, afirmou o presidente da FCC, Ajit Pai, em entrevista ao site Futurism, citando o interesse da comissão em incentivar “o setor privado a investir e inovar e permitir as forças do mercado”.

Mas tem uma condição…

No entanto, a aprovação da FCC teria uma condição: a SpaceX deve mandar metade dos 7.518 satélites até 2024, ou seja, 3759 em cinco anos – ou quase 750 desses objetos por ano. Musk afirma que é possível e comemorou o feito da sua empresa.