Thinkseg lançará primeiro seguro Pay-Per-Use do Brasil

Em parceria com uma das 10 maiores seguradoras do mundo, insurtech brasileira investe em modelo utilizado em outros serviços por assinatura

Por: - 5 meses atrás

Shutterstock

Atento a um consumidor completamente adaptado ao digital, o setor de seguros segue em intensa revisão em seus produtos e formatos de negócio. A Thinkseg fechou parceria com seguradora internacional – uma das 10 maiores do mundo – para oferecer uma nova modalidade ao seu consumidor. Trata-se do primeiro seguro Pay-Per0Use (pague pelo uso) no Brasil.

Neste formato, o cliente pagará por uma assinatura mensal somada a um valor variável de acordo com a utilização do automóvel. O anúncio da parceria ocorreu no Insurance Day 2018, evento co-criado pela Thinkseg e Startse. De acordo com André Gregori, CEO da Thinkseg, a parceria vai de encontro ao caminho da personalização recorrente do setor.

“O consumidor de hoje é digital, busca conveniência e personalização. Desde a criação da Thinkseg, em 2016, apostava na transformação do mercado nesta direção. Hoje, esta visão está se concretizando e é uma enorme satisfação estar à frente desta evolução junto à uma das principais seguradoras em nível mundial”, explica.

Como vai funcionar

O formato de seguro Pay-Per-Use consiste na cobrança de uma pequena assinatura mensal, de modo que sua cobrança será somada a um valor que pode variar de acordo com os quilômetros rodados e pela forma de dirigir do usuário. Em formato final de design, o produto deve ser lançado ao mercado no primeiro trimestre do próximo ano. “Não há mais necessidade de pagar preços altos para compensar o risco generalizado de outros clientes. O papo do ‘bom paga pelo mal’ está com os dias contados. Assim o valor será mais justo para todos”, diz Gregori.

O modelo Pay-Per-Use se assemelha ao praticado pelas prestadoras de serviços telefônicos, onde os consumidores pagam por um valor mínimo de assinatura mensal que é complementado por custos de acordo com a usabilidade. na prática, quanto menos a pessoa utilizar o automóvel, menor será o custo da apólice. A princípio o serviço terá opção mensal, mas a tendência é que modelos semanais ou diários sejam disponibilizados posteriormente.