Saúde 4.0: como o uso da tecnologia torna o setor mais eficiente na jornada do paciente

Setor da saúde passa por profunda transformação digital em todas as suas áreas. Executivo da Stefanini destaca evoluções e tendências no segmento

Por: - 4 semanas atrás

Pixabay

*Por Ailtom Nascimento

O setor da saúde está passando por um novo processo e precisamos colaborar e engajar as pessoas para simplificar as regras e formas de fomentar esse segmento. Tecnologias como IoT (Internet das Coisas) e Big Data certamente poderão contribuir nesta transformação. Segundo a IDC, os projetos de IoT ganham força, fazendo com que o mercado total no Brasil seja superior a US$ 8 bilhões, neste ano. Para a consultoria, o avanço dessa tecnologia está conectado ao uso de ferramentas de análise, fundamentais para transformar dados em valor para os negócios.

A IDC também aponta a tendência de adoção de IoT em conjunto com outras tecnologias emergentes como  Blockchain e Inteligência Artificial. Indica que no Brasil existe uma grande preocupação com Cyber Security, mas ainda muito distante dos padrões europeus ou norte-americanos.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Os usuários dos serviços de saúde buscam excelência no atendimento, seja na consulta, execução de exames ou realização de procedimentos. Da mesma forma, os profissionais da saúde precisam de ferramentas que possam apoiar as suas atividades administrativas, facilitando seu trabalho e entregando as melhores práticas de atendimento.

O cenário atual envolve uma cultura digital, verticalização dos serviços de saúde e adoção de tecnologias que, efetivamente, propõem uma transformação cultural e digital, podendo agregar e permitir uma jornada eficiente, com uma maior proximidade entre médicos e pacientes. É importante conhecer e acompanhar a jornada do paciente, antes mesmo dele chegar a uma unidade de atendimento, para que consiga acessar rapidamente as informações e prestar um atendimento de qualidade baseado em informações concisas.

A proposta é que os prontuários eletrônicos tenham maior visibilidade de todo o histórico, podendo acelerar a descoberta, trabalhar com hipóteses mais refinadas e recomendar o melhor tratamento ao paciente. Alguns hospitais estão investindo em tecnologia de ponta para que os prontuários sejam preenchidos de maneira adequada e mais completa possível, garantindo que todos os profissionais tenham total acesso às informações.
Já na saúde pública, o município de Manicoré, no interior do Amazonas, teve recentemente o sistema de saúde municipal digitalizado para facilitar o atendimento. A partir de agora, todo paciente será cadastrado na plataforma Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC).

Aos poucos, os profissionais estão se conscientizando de que a transformação digital no segmento pode trazer eficiência operacional, reduzir o excesso de papel, melhorar os indicadores de qualidade, além de aprimorar a jornada dos pacientes e profissionais da saúde.

(*) Ailtom Nascimento é vice-presidente executivo da Stefanini