Tudo pronto para o Uber operar no transporte público – e a cidade já foi escolhida

Em parceria com o aplicativo Moovit, o Uber vai unir passageiros e agências públicas que gerenciam o transporte. Veja qual será a primeira cidade a operar a novidade

Por: - 9 meses atrás

Crédito: Unsplash

Em abril do ano passado, o Uber anunciou suas intenções de entrar no transporte público o que, evidentemente,  revoltou empresas de ônibus do mundo todo – inclusive do Brasil. Mas, apesar das queixas, a primeira iniciativa deve mesmo sair e já tem nome e cidade definidos: será o Uber Transit e o primeiro teste será na cidade de Denver, nos EUA.

Segundo informações do site TechCrunch, a ideia, inclusive, já pronta e deve começar a operar em breve – não há uma data definida ainda. A empresa fechou parcerias com o departamento de transporte de Denver e também com o provedor de dados Moovit, uma espécie de Waze do transporte público, e que deverá “rodar” suas informações  dentro do Uber.

Como vai funcionar?

A ideia do Uber é basicamente a mesma do já conhecido modelo do aplicativo. Em linhas gerais, a ideia é unir por meio da plataforma os passageiros e as agências locais que gerenciam os sistemas de transporte urbano, aumentando assim a eficiência das linhas e dos próprios ônibus. Por meio do aplicativo, a pessoa terá a informação sobre a rota e a posição do coletivo em tempo real. “O Uber tem como objetivo aumentar a eficiência, aprimorar a experiência e aumentar a equidade e a acessibilidade”, disse David Reich, chefe de trânsito da Uber, ao TechCrunch.

Em um primeiro momento não será possível comprar a passagem pelo aplicativo, mas isso também não deve começar a ocorrer. A reportagem afirma que isso deverá por meio de outra parceira, desta com uma startup chamada Masabi – especializada na oferta de tíquetes para o transporte público.

Hoje, a Masabi já comercializa tíquetes para o transporte público para o Metrolink de Los Angeles, a MTA de Nova York, a Thames Clippers de Londres e a MBTA de Boston. Abaixo, a tela com a inclusão do transporte público:

TechCrunch/ reprodução