Apocalipse do varejo físico faz mais uma vítima nos EUA, a gigante das óticas, Shopko

Uma das maiores redes de óticas dos EUA, a Shopko, anunciou o fechamento de 251 unidades. Desde 2017, mercado americano lida com fechamento de lojas físicas

Foto: Unsplash

A Shopko, uma das maiores redes de óticas dos Estados Unidos, anunciou o fechamento de 251 lojas naquele país. A empresa foi autorizada a captar no mercado até 480 milhões de dólares para pagar salários e benefícios aos seus funcionários e dívidas com seus fornecedores.

A varejista opera mais de 360 ??lojas em 26 estados americanos, sendo 126 lojas tradicionais e 234 no modelo de bairro, com área menor e mix mais específico de produtos para atender as regionalidades. Além da venda de óculos, a empesa trabalha com outros itens, em especial, produtos de farmácia.

LEIA MAIS
4 Cases de transformação digital do varejo americano
5 Tendências que vão acabar com o shopping center como o conhecemos
As 10 empresas que lideram a revolução no varejo americano

Apesar do fechamento das lojas e da busca por crédito no mercado para pagar dívidas, a Shopko não demonstra vontade de abandonar a operação. Em 2018, a empresa abriu quatro centros óticos autônomos e pretende continuar a ampliação dessa vertical em 2019.

A Shopko Stores Operating Co. foi comprada pela Sun Capital em 2005 por cerca de 1,1 bilhão de dólares, segundo o portal Chain Store Age.

Outros fechamentos

O fechamento de lojas físicas passa uma impressão de que o apocalipse do varejo realmente está se concretizando no País. Porém, o setor apresentou, nos EUA, bom desempenho em 2018, com crescimento de vendas de 4,4%, acompanhando o crescimento da economia americana, que deve registrar alta de 3% para 2018.

A transformação do varejo passa pelo aumento da participação do on-line, que vem crescendo a passos largos enquanto o varejo físico diminuiu sua estrutura física. Um dos exemplos mais eloquentes é da Macy’s, que vêm fechando lojas acentuadamente desde 2017, ano que registrou o maior número de lojas fechadas nos Estados Unidos.

A Starbucks, tradicional rede de cafés e produtos alimentares, anunciou o fechamento de 150 lojas. O anúncio foi feito em junho do ano passado. A quantidade de lojas fechadas é três vezes maior que a média praticada pela rede normalmente. A Starbucks também vai desacelerar a abertura de lojas licenciadas em aeroportos, supermercados e varejistas no chamado esquema store-in-store.

A Sears, gigante rede de departamento dos Estados Unidos, também tem registrado o fechamento acelerado de unidades físicas. A empresa anunciou o fechamento de 200 lojas em 2018. A rede cortou quase pela metade sua operação física nos últimos cinco anos. Hoje, são menos de mil lojas. Em 2013, a operação contava com 1.980 unidades nos Estados Unidos.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS