Uber estreia podcast sobre violência contra a mulher voltado para motoristas

Em parceria com a ONG Promundo, empresa de mobilidade participa do debate sobre o enfrentamento da violência contra a mulher no segmento. Entenda

Os casos recorrentes de assédios contra mulheres em aplicativos de mobilidade aumentaram de forma tão intensa que surgiram modalidades voltadas apenas para elas. Atenta a importância desse debate, a Uber lançou na última segunda, 18, o Podcast de Respeito, uma série composta por seis episódios que busca dialogar com os motoristas parceiros do aplicativo.

Desenvolvido pela Promundo, ONG especializada no processo de envolver homens e meninos em projetos pautados pela igualdade de gênero, os conteúdos buscam dialogar com os mais de 600 mil motoristas que dirigem pela Uber todos os meses.

Confira a edição online da Revista Consumidor Moderno! 

As pessoas que ouvirem todos os conteúdos devem receber o selo chamado Compromisso de Respeito às Mulheres, de modo que todos os usuários poderão verificar se o motorista possui ou não o selo a partir do momento que ele recebe as chamadas. Ouça o primeiro episódio aqui.

“Nas conversas com os motoristas, descobrimos que eles estavam mais dispostos a ouvir arquivos de áudio enquanto dirigiam do que a parar para assistir um vídeo, por exemplo”, explica a gerente de projeto, Sandra Vale. “A imersão também garantiu que entendêssemos questões próprias do dia a dia atrás do volante, como o medo de denúncias falsas”, acrescenta.

Para Claudia Woods, diretora-geral da Uber no Brasil, é uma oportunidade de participar ativamente desse debate. “Por ser tão presente no dia a dia dos brasileiros, a Uber está em uma posição privilegiada para influenciar o debate sobre sexismo”, diz.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS