Lições de Gestão que aprendi no Ironman

Natanael Sena conversa com Marco Aurélio, executivo de vendas da 3ª maior Telecom do mundo, que conta a pratica do Ironman o ajudou na vida profissional

Por: - 8 meses atrás

Em uma maratona você corre 30 quilômetros com as pernas, 12 quilômetros com a cabeça e 195 metros com o coração. A escalada corporativa também é assim, tem horas que não é pela força, nem pelo racional, é pelo amor que você chega ao topo” foi assim que começou minha conversa com o Marco Aurélio, o ouvindo fazer associações de forma apaixonada pelo desafio do esporte e os desafios da vida corporativa.

Marco concilia os desafios de uma posição de executivo com a de praticante de Ironman, os números são espantosos, tais como as metas que ele deve entregar diariamente atuando como diretor na área de vendas de Telecom. Em uma prova de Ironman você nada aproximadamente 4km, na sequencia você pelada mais 180km e finaliza correndo uma maratona de 42km.

Quando o questionei sobre qual desafio era maior a resposta foi direta: “Esses desafios se completam, é um questão de planejamento e regularidade na execução. Você não chega ao final do mês batendo sua meta, se não se preocupar com ela diariamente. Da mesma forma, como eu não conseguiria completar uma prova de Ironman, que dura aproximadamente 14horas, se um dia eu não tivesse começado a treinar. Sete anos atrás meu corpo era 40% de gordura, isso a gente não muda da noite para o dia, o desafio é diário.”

Marco perdeu o pai quando tinha apenas 20 anos, ele menciona que seu pai era seu herói e que ele apenas teve noção da necessidade de mudança dos seus hábitos alimentares e físicos quando o seu filho Guilherme, com apenas 8 anos, o questionou sobre a morte. “Eu não tinha horário para nada, chegava tarde do trabalho, minha janta era um refrigerante 2 litros e alguma coisas que eu poderia colocar no micro-ondas, meu filho mudou isso quando me fez entender que eu poderia não viver tempo o suficiente para ver meus netos, assim como meu pai não viu os dele”.

A mudança foi drástica, horários, alimentação, acompanhamento médico e a prática regular de exercícios, tudo teve que mudar e se adaptar a rotina já apertada de um executivo. Mas para ele, nenhum sucesso na vida profissional iria justificar uma falência na sua própria saúde.

Além da pratica do Ironman, Marco soma mais de 23 meia maratonas, 7 maratonas e 6 meios ironman. Já participou de provas nos quatro continentes, enfrentando temperaturas que oscilam entre o calor de fortaleza e no frio de Berlin.

Passado onze anos de quando iniciou sua vida esportiva, Marco consegue compartilhar com a gente cinco conselhos, que segundo ele, podem nós ajudar a alavancar nossa vida pessoal e profissional:

1. Tenha um propósito

Saiba aonde você quer chegar, nunca se esqueça de onde você veio e tenha ciência absoluta que a situação atual que você vive só será passageira se você quiser.

2. Amor pelo que faz

Alguns dias serão mais difíceis do que os outros, acordar às 4h da manhã, todos os dias, para correr não é prazeroso. Da mesma forma como bater de porta em porta para vender algo e muitas vezes ouvir um “não” também não será! Crie amor pelo que você faz, aprenda a amar seu produto ou serviço, isso fará toda a diferença.

3. Objetivos e metas bem definidos

Não brinque de trabalhar, nem brinque de praticar esportes. A foto no espelho da academia não vai melhorar sua condição física, assim como ter a carteira de trabalho assinada não vai te fazer assumir uma Diretoria. Saiba aonde você quer chegar, faça o processo reverso do que você precisa e de onde você deve passar para chegar lá. Estabeleça prazos (meses e anos) para isso acontecer e se dedique. Tenha fé em Deus, acredite em você e faça o que os outros não querem fazer.

4. Não complique o simples

O ótimo é inimigo do bom. Condições perfeitas não possibilitam crescimentos rápidos nem avançar sobre a concorrência. Nossos ouvidos podem ser atingidos por muitos supostos problemas, mas como dizem: sem saber que era impossível, foi lá e fez! Seja essa pessoa.

5. Comece

Apenas comece.