Cinco descobertas sobre o futuro das famílias

Estudo da Euromonitor aponta novos formatos familiares, redução do número de filhos, longevidade, mercado de trabalho e mudanças no estilo de moradia

Por: - 4 meses atrás

Crédito: Shutterstock

A tradicional definição de família, com dois adultos e uma criança, se transformou rapidamente. Junto com os novos formatos familiares vieram consequências e expectativas para o futuro.

Um estudo da companhia de pesquisa global Euromonitor aponta as mudanças que aconteceram ao longo do tempo, como redução do número de filhos, aumento na longevidade, inserção no mercado de trabalho, mudanças no estilo de moradia, individualização dos membros do conjunto e a relação com o mercado.

Menos filhos não significam menos oportunidades

Embora o número médio de crianças por família esteja em declínio em todo o mundo, a atratividade dos segmentos relacionados a crianças não vai diminuir, necessariamente. Os pais normalmente investem mais dinheiro no menor número de filhos que possuem, enquanto segmentos como roupas e brinquedos para crianças ainda estão em fase inicial de crescimento em mercados emergentes lucrativos.

Confira a edição online da Revista Consumidor Moderno! 

Desafios para o Estado

De acordo com o estudo, os novos formatos da unidade familiares podem trazer consequências para o Estado, principalmente em áreas como assistência social, mercado de trabalho, produtividade e habitação.

Mudanças familiares significam novas residências

A transformação da família está levando à transformação da casa. A demanda por apartamentos pequenos tem aumentando, principalmente por conta da diminuição do número de filhos, segundo mostra o levantamento da Euromonitor.

A diminuição das crianças por família, segundo estimativa da empresa, será de 33,8% maior em países em desenvolvimento do que em economias já desenvolvidas.

Família monoparental

As taxas de divórcio são as que mais aumentaram entre os anos 2000 e 2030, revela a pesquisa. No mesmo período, o número de agregados familiares monoparentais aumentará três vezes a taxa de agregados familiares de casal com filhos.

De acordo com a Euromonitor, alguns fatores levam à essa realidade, como o casamento visto mais como um contrato social do que uma união sagrada e a independência econômica crescente das mulheres.

O maior impacto do declínio da família nuclear (lares de casal com filhos) será refletido no aumento dos lares de pessoas solteiras e solteiras. Essas famílias requerem abordagens distintas e individuais, precisando de uma mudança nos métodos de marketing e estratégias de segmentação.

Envelhecimento das famílias

O mundo está se tornando cada vez mais rápido. Hoje, as famílias são lideradas por pessoas com mais de 60 anos, acompanhando o envelhecimento natural da população mundial e aumentando a demanda por soluções de moradia e serviços de saúde adaptados.

Um segmento em rápido crescimento é a habitação modificada, onde a tecnologia é usada para cuidar de um idoso, como o uso de sensores inteligentes, elevadores, botões de emergência entre outras.

Outra tendência crescente é casas de repouso e comunidades. Em vez do tradicional lar de idosos, essas casas e apartamentos independentes são mais sofisticados, com adaptações para o público mais velho e com várias atividades sociais e opções de saúde.