Caso Bettina: multa da Empiricus não é o que parece ser

Empresa lamentou divulgação sensacionalista de notificação no valor de R$9 milhões. Fundação Procon decidiu multar por propaganda que pode induzir a erro

O caso Betina ganhou nova repercussão após a notificação e aplicação de multa da Fundação Procon sobre a empresa de investimentos financeiros Empiricus. O valor divulgado em veículos de comunicação chegou até R$9 milhões. Mas a multa da Empiricus não é o que parece.

A notificação aplicada pelo órgão de regulação é, na verdade, de R$58.240, valor que cai para R$40.768 caso seja pago à vista. De acordo com o órgão, a empresa foi notificada por conta da campanha amplamente repercutida nos canais de streaming da internet e que pode induzir o consumidor ao erro, violando o artigo 37, §1º do Código de Defesa do Consumidor.

A multa aplicada mediante procedimento administrativo e, de acordo com a lei, é fixada entre um mínimo de R$ 650 reais e o máximo de R$9 milhões, variando de acordo com a gravidade da infração, a vantagem auferida e a condição econômica do fornecedor, o que gerou confusão sobre o real valor a ser estipulado.

Em nota, a Empiricus lamentou a veiculação de notícias com o valor da multa em R$9 milhões. “A Empiricus comunica que foi notificada sobre uma multa de R$ 40 mil (valor à vista) encaminhada pelo Procon, sobre a qual ainda cabe recurso. A empresa lamenta a divulgação sensacionalista da informação errônea de que teria sido multada em R$ 9 milhões. Por fim, a Empiricus reforça que a peça em questão direcionou os interessados para um curso gratuito de educação financeira, feito por uma equipe de 32 especialistas”, finaliza.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Quanto custa abrir uma franquia de varejo no Brasil?

Home office é tendência de trabalho para 2020: veja 5 dicas

“Parasita”: Pessoas, baratas, parasitas e a diluição da identidade

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

Quais são as tendências para 2020. Veja a lista

VEJA MAIS