Millennials, X, Z ou Alpha: a qual geração você pertence?

Conservadora? Livre? Nativos digitais? Veja um perfil sobre cada geração e descubra qual período corresponde ao seu grupo

Por: - 2 meses atrás

Os perfis de cada geração se tornaram assunto recorrente no mercado de trabalho. Os primeiros conceitos sobre gerações tiveram início a partir do marketing americano no período pós Guerra, de modo que as definições marcaram novos padrões culturais e de consumo mundialmente. Envolvidos na preocupação de contemplar a persona de cada período, as marcas repensaram os padrões de sua comunicação com os consumidores e investem cada vez mais em propagandas mais plurais.

Qual é a sua geração? Como ela se comporta? Qual é o seu comportamento de consumo? Na matéria de março, a Revista Consumidor Moderno fez um perfil com as principais características de cada uma. Veja em perfil qual você se encaixa:

Baby Boomers

Nascidos entre 1945 e meados dos anos 1960

Nascida sob guerras e descobertas científicas, essa geração incorporou a palavra “trabalho” como nenhuma outra. Preza pela estabilidade financeira e costuma ser fiel a seus empregadores. Ainda incompreendidos pelas marcas, os consumidores dessa geração valorizam a durabilidade e o conforto dos produtos que consomem

Hábitos

• Controle financeiro: seus gastos não excedem os ganhos

• Comprariam mais se a comunicação das marcas dialogasse mais com eles.

• No e-commerce, é a geração que mais busca por itens de moda.

• Lideram as compras de produtos e serviços de viagens.

• Passam 28 horas semanais em frente ao computador.

• 77% dos Baby Boomers comprariam mais se as marcas compreendessem melhor suas necessidades e exigências.

• São mais leais e patriotas.

Geração X

Nascidos entre meados dos anos 1960 e início dos anos 1980

 

Cercada por grandes construções, trata-se da geração que ligou o motor do desenvolvimento, da globalização e da tecnologia. Esse grupo tem muito mais intimidade com a tecnologia do que a geração anterior

Hábitos

• Responsável pela maioria das decisões de consumo da família

• Gasta 66% mais com vestuário do que os Millennials

• Maior potencial para consumir produtos de luxo

• 77% preferem foco no produto em vez de causas ou ideias

• 85% preferem que as campanhas mostrem o produto da forma mais real possível

Millennials

Nascidos entre o início dos anos 1980 e meados dos anos 1990

Profissionalmente indecisos, eles buscam um propósito maior em suas atividades no ambiente de trabalho. A geração que vivenciou a revolução da internet também deu início à grande onda de empreendedorismo e startups. Por isso, mais importante do que ter dinheiro é estar feliz

Hábitos

• Deixam a casa dos pais cada vez mais tarde

• Valorizam o consumo com propósito

• Abandonaram a ideia de posse e abraçaram o consumo compartilhado

• Críticos e exigentes nas compras

• 80% desejam que as marcas os entretenham

• 70% sentem a necessidade de compartilhar sua visão com empresas após uma boa ou má experiência

Geração Z

Nascidos entre meados dos anos 1990 e 2009

Os que nasceram nessa época já percebem os dispositivos digitais como algo natural em suas vidas. No Brasil, essa geração já representa 20% da população do País. Chamados de “nativos digitais”, eles redescobriram o poder de comunicação dos vídeos e veem o YouTube como uma grande oportunidade de negócio

Hábitos

• Personalização, evitando rótulos

• Relação mais crítica e consciente com as empresas

• Consumo como expressão de identidade

• 34% costumam realizar a prática de Webrooming (pesquisar on-line e comprar na loja física)

• Consumo médio de 23 horas de conteúdo em vídeo por semana

 

Geração Alpha

Nascidos a partir de 2010

Dependendo da sua idade, seu filho provavelmente faz parte dessa geração. Tal qual a Z, tem a tecnologia ocupando a centralidade de suas decisões. Serão monitorados e devem acompanhar uma profunda mudança nos processos de aprendizagem

Hábitos

• Tem o YouTube como propagador de conhecimento, entretenimento e informação

• Reconexão com videogames

• Mais transparência na relação com seus pais

• Tecnologia como aliada do aprendizado