Curiosidades e números por trás de Game of Thrones

A disputa pelo trono de ferro chega ao fim com a oitava temporada da série com estreia marcada para este domingo (14), às 22h.

Por: - 2 meses atrás

A disputa pelo trono de ferro chega ao fim com a oitava temporada de Game of Thrones. Com estreia marcada para este domingo (14), a série de maior sucesso da HBO registra os maiores índices de audiência na televisão.

Com apenas seis episódios para encerrar a saga criada por George R.R Martin, o primeiro capítulo do final da história será exibido às 22h e a HBO terá o sinal aberto para quem quiser acompanhar a estreia. Os próximos cinco episódios serão exibidos todos os domingos com o último deles marcado para 19 de maio. Confira curiosidades e números por trás de Game of Thrones.

Maior audiência

De acordo com o The Wrap, o último episódio da sétima temporada, “The Dragon and the Wolf”, teve 12,1 milhões de espectadores na televisão. O recorde anterior era de “Eastwatch”, quinto episódio da temporada, que conquistou 10,7 milhões de espectadores durante sua exibição na TV.

Os 12,1 milhões de espectadores são estão só na televisão. Com a audiência das plataformas online HBO Go e Now, o episódio somou 16,5 milhões de usuários.

38 EMY’s

A série recebeu 110 indicações para o prêmio nas categorias como direção de arte, figurino, maquiagem e edição de som.  O ator Peter Dinklage, que vive Tyrion Lannister, já levou dois Emmys de Ator Coadjuvante. Enquanto Game of Thrones abocanhou o troféu de Melhor Série Dramática em 2015 e 2016.

Com 38 troféus ao longo de seis anos, a série tornou-se a recordista do Emmy, superando a comédia “Frasier”, que tinha 37 prêmios.

LEIA MAIS: CONFIRA A EDIÇÃO ONLINE DA REVISTA CONSUMIDOR MODERNO

Capítulo mais longo

O encerramento da sétima temporada trouxe um episódio com 1 hora e 21 minutos de duração. Já em relação à última temporada, a expectativa é que os dois primeiros episódios tenham duração de 1 hora, e os quatro finais, 1 hora e 20 minutos.

9 países usados para as gravações

Ao longo de oito temporadas, o elenco, direção e equipe de produção de Game of Thrones percorreu nove países diferentes para as gravações.

Cenas na muralha foram feitas na Islândia, em lugares como o lago Mývatn. O palácio de Dorne foi reproduzido em filmagens na Espanha, em Sevilla. Outros países foram visitados pela produção como Croácia, ilha de Malta, Marrocos, Escócia, Irlanda do Norte, Canadá e Estados Unidos.

CONFIRA: Spotify e Game of Thrones: fãs elegem o dono do trono de ferro

Dracarys 

A sétima temporada de GOT também bateu recordes em número de pessoas pegando fogo. Uma das cenas de batalha contou com 73 personagens em chamas. A quantidade de vítimas em Game of Thrones parece enorme, mas levando em consideração que os dragões da Daenerys têm, cada um, o tamanho de um Boeing 747, dá para entender o motivo de tanto fogo.

Milhões por temporada

Segundo a Variety, a HBO irá gastar US$ 15 milhões em cada um dos seis episódios — que terão maior tempo de duração — da oitava e última temporada da série. Nas temporadas anteriores, a HBO gastou em torno de US$ 6 a US$ 10 milhões por episódio.

A sexta temporada bateu o recorde da série de custo por episódio. Grande parte desse investimento ficou centralizado em “Battle of the Bastards”, o nono episódio da sexta temporada.

A sequência foi gravada em 25 dias, com 600 na equipe de filmagens e 500 pessoas contratadas para compor os exércitos Stark e Bolton.  Foram necessários 70 cavalos para as cenas de guerra e 25 dublês.

4 idiomas inventados

Várias línguas foram criadas para a série. A que mais se destaca é a Dothraki, falada pelo povo homônimo e apresentada pelo personagem Khal Drogo, interpretado pelo Jason Momoa.

O idioma, falado pelos nômades dos planaltos centrais de Essos, foi o primeiro inventado para Game of Thrones, mas não o único. A série já apresentou o Alto Valiriano, em momentos como quando Daenerys ordena que Drogon, um de seus dragões, ataque dizendo “Dracarys”, que significa fogo de dragão.

O Baixo Valiriano, uma derivação da língua anterior, também já foi utilizado na voz de Verme Cinzento e dos Imaculados. Além dessas, na série também aparece Mag Nuk, a Grande Língua, falada por Wun Wun, o gigante. Todos os idiomas foram criados pelo linguista David J. Peterson.

Dragões inspirados em patos, gansos e morcegos

Para criarem os dragões, algumas inspirações curiosas foram feitas. Os dragões foram inspirados por gansos e gatos, exatamente porque a equipe analisou o modo de vida dos animais para criar a personalidade dos gigantes voadores

De acordo com o supervisor de efeitos, Sven Martin, a empresa que criou as versões para os três dragões, Drogon, Rhaegal e Viserion de Daenerys, observou como o ganso chega ao chão e jogam suas asas mesmo que não sejam capazes de voar.

Já para produzir um movimento de voo autêntico para os dragões, Martin se inspirou nos morcegos.

Coração de cavalo

A cena clássica em que Daenerys Targaryen come um coração intrigou muitos fãs de Game of Thrones. Emilia Clarke, atriz que interpreta a personagem, comeu na verdade um coração de gelatina durante a cena. E falando em Khaleesi, mais de 150 bebês foram batizados com esse nome no mundo desde o início da série.

Final da série

Temendo sua morte e visando o futuro e a continuidade da série, George R.R. Martin revelou o final de sua obra aclamada pelo público somente para duas pessoas. Além dele, os outros sortudos que sabem do desfecho da história são os seus produtores do seriado de TV, D. B. Weiss e David Benioff.