Empresa francesa cria galão de água sustentável e diminui uso de plástico

Evian desenvolveu embalagem que utiliza 66% menos plástico do que uma garrafa de água padrão de 1,5 litro

Por: - 1 semana atrás

A francesa Evian deu um passo à frente no combate ao uso de plástico. Engajada com questões de sustentabilidade, a empresa desenvolveu uma embalagem que minimiza os impactos ambientais. “As bolhas de água mantêm a forma do recipiente. À medida que a água é despejada, a bolha se contrai progressivamente. O design que desenvolvemos empurra “os limites da física dos materiais”, explicou Patricia Oliva, vice-presidente da Evian.

LEIA MAIS: Supermercado holandês cria primeiro corredor sem plástico do mundo

De acordo com ela, desta forma os enormes galões de 5L, feitos a partir de um material grosso e pesado, passam a ser fabricados com 66% menos plástico do que uma garrafa de água padrão de 1,5 litro. Além disso, é o primeiro produto da Evian que utiliza apenas plástico reciclável.

Empresa francesa cria galão de água sustentável e diminui uso de plástico

Novas metas

E a meta da empresa faz jus às suas recentes ações: até 2025 o objetivo é que todas as embalagens sejam feitas de material reciclado. “Este produto nasceu da ambição de reinventar a maneira como embalamos e entregamos nossa água mineral natural”, explicou Oliva.

LEIA TAMBÉM: Budweiser cria campo de futebol com copos de plástico reciclados

Outra iniciativa da empresa está sendo desenvolvida em parceria com a Loop, uma plataforma de solução circular de compra de embalagens criada pela líder internacional de reciclagem TerraCycle. A ideia é que a Evian venda água para consumidores parisienses em garrafas de vidro reutilizáveis. Depois de usadas, elas podem ser reabastecidas. Para a primeira fase de testes serão escolhidas 200 pessoas, em Londres e Paris, a partir do mês de maio.

Vale lembrar, que em restaurantes na França, a garrafa retornável já é utilizada há anos. “O feedback desta fase inicial vai nos ajudar a entender se vamos expandir este sistema. O objetivo é que a médio prazo ele esteja disponível para todos”, contou Olivia.

Números alarmantes

De acordo com levantamento do WWF (Fundo Mundial para a Natureza), mais de 104 milhões de toneladas do material devem poluir os ecossistemas do planeta até 2030. E quando se fala em Brasil os números são alarmantes: o país é o 4 maior produtor de lixo plástico do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Índia.

JÁ VIU? CONFIRA A EDIÇÃO ONLINE DA REVISTA CONSUMIR MODERNO