Câmara aprova proibição de canudos de plástico em São Paulo

Projeto de lei segue para a aprovação do prefeito Bruno Covas.Texto prevê multa de até R$ 8 mil para comerciantes que descumprirem a determinação

Por: - 3 meses atrás

O debate sobre o uso de canudos de plástico ganhou mais um capítulo importante. Após Rio de Janeiro, Distrito Federal, Espírito Santo e outras cidades proibirem a presença do utensílio, foi a vez de São Paulo aderir à solução sustentável.

O projeto de proibição de canudos de plástico apresentado pelo vereador Reginaldo Tripoli (PV) foi aprovado em segunda votação, na noite da última quarta-feira (17) na Câmara. O texto segue para sanção do prefeito Bruno Covas.

A retirada dos canudos de material plástico vale para hotéis, restaurantes, bares, padarias entre outros estabelecimentos comerciais no município. A lei também se aplica a clubes noturnos, salões de dança e eventos musicais de qualquer espécie.

LEIA MAIS: Empresa francesa cria galão de água sustentável e diminui uso de plástico

Os estabelecimentos poderão fornecer canudos em papel reciclável, material comestível ou biodegradável, embalados individualmente em envelopes hermeticamente fechados feitos do mesmo material.

Em caso de descumprimento, os estabelecimentos serão inicialmente advertidos. A segunda autuação prevê multa de R$ 1 mil, a terceira, multa no dobro do valor da primeira autuação, e assim sucessivamente até a sexta autuação, que estabelece multa no valor de R$ 8 mil, além do fechamento administrativo.

Câmara aprova proibição de canudos de plástico em São Paulo

LEIA MAIS: Confira a edição online da Revista Consumidor Moderno! 

Inovação

Uma das empresas que já aderiu ao movimento da retirada dos canudos de plástico foi a Nestlé, que lançou já no início de 2019 a versão do Nescau Prontinho sem o canudinho.

A marca estabeleceu a meta de alcançar o impacto ambiental neutro em suas operações até 2030. De acordo com a empresa, o objetivo é retirar de circulação todos os plásticos não recicláveis ou de difícil reciclagem de seus produtos seis anos.

Outra ação da empresa em sua campanha de desenvolvimento sustentável foi a parceria como o Projeto Tamar, uma das maiores iniciativas de preservação das tartarugas-marinhas – um dos animais mais afetados com o despejo de plástico nos oceanos.

VOCÊ VIU? Supermercado holandês cria primeiro corredor sem plástico do mundo

Segundo uma estimativa do Fórum Econômico Mundial, existem 150 milhões de toneladas métricas de plásticos nos oceanos. Caso o ritmo de consumo permaneça, cientistas preveem que haverá mais plástico do que peixes nos oceanos até 2050 (Veja os números abaixo)

Além da Nestlé, empresas como Starbucks, McDonald’sBurger King anunciaram a retirada dos canudos de seus estabelecimentos ou substituíram por outros de fontes biodegradáveis.

Câmara aprova proibição de canudos de plástico em São Paulo