Faturamento do comércio na Páscoa deve chegar a R$ 2,4 bilhões

CNC aponta também para crescimento no número de postos de trabalhos. Boa Vista aponta aumento na intenção de compra. Confira os números para a data

As vendas de Páscoa devem ter um crescimento de 1,5% neste ano, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O faturamento do comércio relacionado à data deve ser de cerca de 2,4 bilhões de reais.

Os números tímidos também refletem no otimismo dos empresários. Dados sobre a pesquisa Perspectiva Empresarial para a Páscoa, da Boa vista, aponta que, 39% dos empresários têm a perspectiva de aumento das vendas nesta data. No entanto, 16% deles pretendem contratar mais mão de obra este ano para atender um possível aumento da demanda no período.

LEIA MAIS

De onde vem o preço meio amargo dos ovos de Páscoa?

Varejo aposta em caça ao tesouro e realidade aumentada para ampliar vendas na Páscoa

A Boa Vista também identificou que 38% dos empresários acreditam que os consumidores irão gastar mais nesta Páscoa em relação à passada. Como estímulo às compras, 43% dos entrevistados disseram que irão conceder descontos, 42% que irão facilitar o pagamento com opção de parcelamento e 15% que irão realizar promoções, como por exemplo, “pague 1 e leve 2”.

Intenção do consumidor

Ainda segundo a Boa Vista, cresceu em três pontos percentuais a intenção do consumidor em gastar mais nesta Páscoa em relação ao ano anterior (de 31% passou para 34%), conforme a pesquisa sobre Hábitos de Consumo para a Páscoa.

Realizado com pouco mais de mil respondentes, ao longo do mês de março, o levantamento da Boa Vista identificou ainda que 45% irão manter o padrão de gastos na comparação com o ano passado (em 2018 eram 43%), e outros 21% gastarão menos agora (eram 26%).

Perspectivas para a Páscoa deste ano (dados e arte: Boa Vista)

A pesquisa também identificou que 48% dos entrevistados pretendem gastar entre R$ 50 e R$ 200 com as compras de Páscoa. Outros 47% disseram que gastarão até R$ 50 por presente e 5% apenas acima de R$ 200.

Dos entrevistados, 81% disseram que pagarão as compras de Páscoa à vista. Destes, 53% utilizarão dinheiro, 32% o cartão de débito, 14% o cartão de crédito (parcela única) e 1% o carnê/boleto.

Por outro lado, dos 19% que pagarão de forma parcelada as compras realizadas nessa Páscoa, 92% utilizarão o cartão de crédito (eram 87% em 2018) para pagar as compras. 6% o carnê/boleto (eram 12% em 2018) e 2% a função de débito programado (era 1% em 2018).

Troca do ovo pela caixa de bombom

Entre os consumidores que pretendem consumidor produtos relacionados à Páscoa, 27% querem substituir o ovo de Páscoa por bombons como opção de presente. No ano passado, 20% dos entrevistados fariam esta substituição. Outros 49% ainda pretendem seguir a tradição e presentear com ovos de Páscoa (contra 54% em 2018).

Mais da metade dos consumidores (59%) levarão em conta o preço dos produtos para tomar a decisão de compra (contra 57% em 2018). Outros 32% levarão em conta a qualidade (contra 35% em 2018). Lançamentos e novidades, embalagem e formato também serão levadas em conta e que irão influenciar na compra, por parte da minoria dos entrevistados.

Para 37% dos consumidores entrevistados pela Boa Vista, Páscoa é uma data que gera despesas extras no supermercado, resultado 6 pontos percentuais menor que o registrado em 2018. Além das compras nos supermercados, gastos com alimentação fora de casa e gastos com viagens também podem aumentar pata 5% e 8% dos entrevistados, respectivamente.

Compra de outros itens

Dos entrevistados, 57% farão compras de outros itens, além dos tradicionais presentes de Páscoa. Dentre estes, destacam-se despesas com alimentação (63%), itens para a casa (21%), lazer/viagem (11%) e brinquedos (5%). Quase 60% gastarão entre R$ 50 e R$ 200 com a compra de outros itens que não sejam relacionados à Pascoa, 20% gastarão até R$ 50 e 23% valores acima de R$ 200. Dos pagamentos destes outros itens, 76% serão feitos à vista e 24% deles parcelados.






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS