Entidade de defesa do consumidor americana quer multa para Facebook

Órgão de defesa do consumidor americano deve aplicar multa bilionária para a empresa. Esses e outros casos têm levado a uma evasão dos usuários. Entenda

Por: - 2 semanas atrás

Crédito: Shutterstock

A Comissão Federal de Comércio (FTC), uma espécie de órgão de defesa do consumidor norte-americano, estuda uma maneira de responsabilizar e punir Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook, pela quebra de privacidade de dados nos EUA. Uma possibilidade seria aplicar uma multa bilionária. A informação é do Washington Post.

De acordo com a reportagem, a FTC começou a investigar o Facebook em março de 2018, após relatos de que a Cambridge Analytica, uma consultoria política, acessou indevidamente dados de aproximadamente 87 milhões de usuários do site de redes sociais. Na ocasião, o objetivo da investigação federal era verificar se Zuckerberg descumpriu um acordo de melhoria da política de privacidade do Facebook mediado pelo próprio FTC em 2011.

LEIA MAIS: CONFIRA A EDIÇÃO ONLINE DA REVISTA CONSUMIR MODERNO

Zuckerberg chegou a falar sobre o acordo com o FTC na sabatina no Senado americano no ano passado. Na ocasião, ele admitiu falhas no relacionamento com a Cambridge, mas sustentou que não havia cometido violação do decreto de consentimento firmado pelo órgão de defesa do consumidor americano.

Desconfiança

No entanto, os recentes desdobramentos levaram o FTC a desconfiar dessa afirmação. Uma recente reportagem do jornal britânico “The Guardian” revelou uma troca de e-mails entre gerentes da empresa cujo tema era a “prática imprópria de coleta de dados” da Cambridge. No entanto, mesmo sabendo do vazamento de informações, a empresa não teria tomado providências para cessar tal prática. Os e-mails têm data de setembro de 2015, sendo que as primeiras reportagens sobre o assunto foram divulgadas apenas em dezembro do mesmo ano.

No início deste ano, a FTC e o Facebook admitiram a possibilidade de estabelecer um acordo de indenização bilionária pelo caso Cambridge, o que evitaria um desfecho nos tribunais.

Mensagem poderosa

Paralelamente a investigação do Facebook no FTC, o governo americano investiga outros casos de vazamento de dados do próprio Facebook. Em fevereiro deste ano, a empresa admitiu a coleta de senhas de e-mails de aproximadamente 1,5 milhão de usuários. Essas e outras histórias provocaram a ira de alguns parlamentares americanos, que agora defendem uma punição pecuniária (em dinheiro) de Zuckerberg. Um deles é o senador democrata Richard Blumenthal. “Manter Mark Zuckerberg e outros altos executivos do Facebook pessoalmente culpados e responsáveis ​​por novos delitos enviaria uma mensagem poderosa aos líderes empresariais de todo o país: você pagará um alto preço por contornar a lei e enganar os consumidores”, disse.

De saída

Essas histórias reforçam um movimento de evasão da rede social de Mark Zuckerberg. Uma pesquisa da Kaspersky Lab, empresa russa de cibersegurança, produziu um levantamento que aponta os motivos que têm levado usuários – inclusive brasileiros – a saírem do Facebook. Veja:

Órgão de defesa do consumidor americano quer multa bilionária para o Facebook