Reino Unido realiza “Lava Jato” da proteção de dados

Após denúncias, a ICO, órgão de proteção de dados britânica, cumpriu mandados de busca contra empresas que usavam robôs para oferecer seguros por telefone

Por: - 6 meses atrás

robôs Crédito: Shutterstock

Vem do Reino Unido um alerta para as empresas que usam robôs para realizar ligações automatizadas para os seus consumidores. Em março deste ano, a autoridade de proteção de dados britânica (ICO) cumpriu um mandado de busca e apreensão em duas empresas por desrespeito a uma lei nacional que regula o uso de informações pessoais, uma espécie de operação Lava Jato dos dados pessoais. Nas companhias foram apreendidos até computadores.

De acordo com a ICO, as duas empresas, que não tiveram os nomes divulgados, estão localizadas em Brighton e Birmingham e receberam cerca de 600 queixas no órgão de proteção de dados britânico. Em linhas gerais, elas são suspeitas de usar robôs para realizar milhões de chamadas para telefones fixos e móveis que não podiam ser identificadas pelos consumidores, o que é uma prática ilegal de acordo com o Regulamento de Privacidade e Comunicação Eletrônica que, entre outros assuntos, trata do chamado marketing por telefone não solicitado.

Exemplo

Em comunicado, Andy Curry, líder da equipe anti-incômodo da ICO e um dos responsáveis pela operação, afirmou que as ações servem de alerta para empresas que realizam a mesma prática ilegal no Reino Unido. “As buscas vão enviar um aviso claro para os donos de empresas que operam fora da lei e que fazem chamadas incômodas para consumidores”, disse Curry, que completou. “A evidência apreendida nos ajudará a identificar quaisquer atividades comerciais ilegais e nos ajudará a tomar medidas de fiscalização, que podem incluir ações contra os diretores”, concluiu.

CONFIRA A EDIÇÃO DIGITAL DA REVISTA CONSUMIDOR MODERNO