LEGO cria versão em braille para estimular o aprendizado

Brinquedo desenvolvido para crianças cegas e deficientes visuais será lançado no Brasil

A LEGO foundation em parceria com o Grupo LEGO criou uma versão inovadora de seu produto para ajudar crianças cegas durante o aprendizado. O projeto, batizado de Braille Bricks, foi apresentado ao público durante a Conferência de Marcas Sustentáveis, que aconteceu em Paris, na França. O conceito das peças de montar começou a ser lapidado em 2011, depois de uma conversa entre a empresa e a Associação Dinamarquesa. Em 2017, o assunto voltou a ser abordado pela Fundação Dorina Nowill para Cegos do Brasil. Graças a uma colaboração efetiva entre as associações de países como Reino Unido, Noruega, Dinamarca e Brasil, a LEGO começou a produzir os primeiros protótipos. O objetivo é que crianças cegas ou com deficiências visuais possam aprender a ler em Braille de maneira divertida.

O Braille Bricks foi criado com a mesma quantidade de pontos em relevo utilizado nas letras e números do alfabeto Braille. Segundo a LEGO, para permitir que, além das crianças cegas, professores e pais possam também participar do processo, as peças foram sinalizadas com uma letra ou caractere impresso. O brinquedo educativo será formado por 250 peças, incluindo letras e números, símbolos matemáticos e jogos interativos.

LEGO FORMA: nova aposta da fabricante mira o público adulto

“Com milhares de audiolivros e programas de computador disponíveis, cada vez menos crianças estão aprendendo a ler em Braille. Isso é particularmente crítico quando entendemos que as pessoas que usam o Braille com mais frequência são mais independentes, possuem um nível mais alto de educação e melhores oportunidades no mercado de trabalho. Acreditamos fortemente que o LEGO® Braille Bricks ajudará a dar um impulso no interesse em aprender o Braile, por isso nos sentimos honrados com o envolvimento da LEGO Foundation tornando possível a disseminação desse conceito para crianças ao redor do mundo”, afirmou Philippe Chazal, Tesoureiro da União Europeia de Cegos.

LEGO

Morten Bonde é Diretor de Arte Sênior da LEGO e sofre com um distúrbio genético nos olhos que está tornando-o gradualmente cego. Ele, que foi consultor interno do projeto, reforçou a sua importância. “Vivenciar as reações dos alunos e professores perante o produto foi extremamente inspirador e me lembrou que as únicas limitações que encontrarei na vida são aquelas que eu crio em minha mente. O nível de envolvimento de crianças e seu interesse em serem independentes e incluídas igualmente na sociedade é muito evidente. Fico emocionado ao ver o impacto que este produto tem no desenvolvimento da confiança acadêmica e na curiosidade de crianças cegas e deficientes visuais em seu período de alfabetização”.

Por enquanto as peças de montar estão passando por testes em dinamarquês, norueguês, inglês e português, enquanto o alemão, espanhol e francês serão avaliados no terceiro trimestre de 2019. Segundo a LEGO, a previsão é que a partir de 2020 o produto seja distribuído gratuitamente para algumas instituições selecionadas.

LEGO

LEIA TAMBÉM: Volvo e LEGO criam retroescavadeira inteligente

“Essas crianças têm o mesmo desejo e necessidade de explorar o mundo e socializar por meio do brincar, mas muitas vezes enfrentam o isolamento involuntário das atividades como consequência. Com este projeto, estamos trazendo uma abordagem lúdica e inclusiva para o aprendizado de Braille para esse público. Espero que crianças, pais, cuidadores, professores e profissionais em todo o mundo estejam tão empolgados quanto nós. Mal podemos esperar para ver o impacto positivo que causará”, contou John Goodwin, CEO da LEGO Foundation.

LEGO

LEIA MAIS: CONFIRA A EDIÇÃO ONLINE DA REVISTA CONSUMIR MODERNO

Tags:





Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS