Apple Card e o futuro dos pagamentos

Artigo de Cassio Batoni, Head de Marketing & Desenvolvimento de Negócios na Thales, aponta tendências que surgem na esteira dos lançamentos da Apple

Por: - 2 semanas atrás

*por Cassio Batoni

Recentemente a Apple revelou seus planos para o lançamento de uma nova oferta de pagamento da marca, chamada Apple Card, como parte de seu projeto para expandir seus serviços. A Apple vem aprimorando seu portfólio com vários novos anúncios, além do Apple Card, tivemos também a apresentação do Apple News+, Apple Arcade e Apple TV+.

LEIA TAMBÉM: Cartão de crédito, streaming e serviço de notícias: conheça os novos produtos da Apple

O Apple Card, que deve ser lançado nos EUA durante o verão americano, será lançado primeiramente na Apple Wallet para pagamentos via Apple Pay na loja, no aplicativo e na web. Ele foi criado em conjunto com o Goldman Sachs, como banco emissor, e a Mastercard, como bandeira de pagamento. Além do cartão digital, esta solução também oferece um cartão de crédito físico, feito de titânio, que utiliza a mesma tecnologia EMV dos demais cartões de pagamentos com contato (chip e senha). Não se espera que o cartão suporte pagamentos contactless (sem contato) já que provavelmente a Apple quer que seus usuários usem o Apple Pay para isso.

Além disso, o código PAN (números do cartão) e o código de segurança (CVV) não são exibidos no cartão, mas estão disponíveis no aplicativo Wallet da Apple, especialmente para compras on-line nos canais de e-Commerce que ainda não aceitam o pagamento via Apple Pay no aplicativo ou na web. O CEO da Apple, Tim Cook, mencionou durante seu keynote que o número total de transações via Apple Pay (em lojas, in-app ou in-web) deve ultrapassar a marca de 10 bilhões em 2019. Isso é cerca de 20 vezes menor que o total de pagamentos com cartões em loja ou em estabelecimentos online durante 2018.

Na apresentação do cartão não houve comentários sobre a experiência do usuário para sua ativação. Com a introdução do modo de pagamento NFC no iOS12 no ano passado, muitos entusiastas tecnológicos acreditam que uma solução na qual um simples toque do Apple Card físico no dispositivo iOS, em que a versão digital do cartão já esteja instalada, poderia oferecer uma jornada simples e contínua para ativação. Os portadores de cartão em regiões como a Europa ativam seus cartões hoje usando o código PIN (senha) na primeira transação em um ATM ou terminal POS (maquininha). Nos EUA, onde os cartões de crédito ainda não utilizam-se de senha, podem ser previstas alternativas para as atuais soluções via Call Center (Central de Atendimento) ou baseadas na web.

Cartões e dispositivos móveis complementam-se

O primeiro ponto forte é que os cartões ainda são a única maneira de conectar bilhões de consumidores com milhões de comerciantes durante os próximos anos. Soluções de pagamento inovadoras trazem valor, mas nenhuma delas substituirá os pagamentos com cartão tão cedo. A primeira impressão ao descobrir a versão do cartão de crédito físico da Apple é que ele traz um enorme reconhecimento para a indústria de cartões EMV. Uma rica experiência de cliente vem da combinação de uso mobile e de cartão, garantindo para o cliente uma experiência de pagamento contínua, ampla e agradável.

Impulsionando a tendência do cartão metálico

Talvez o que seja mais interessante é que a Apple escolheu criar seu cartão de pagamento EMV utilizando titânio, uma tendência crescente no mercado de cartões. O Bradesco e a Visa no Brasil criaram o cartão metálico Aeternum, na Europa existem diversos casos como a Nexi Black na Itália e a Curve, que revolucionam a experiência e o atendimento aos seus clientes de maior poder aquisitivo. A indústria de cartões está usando cada vez mais o metal para diferenciar e inovar seus serviços e esta tendência tende a crescer cada vez mais.

A Apple escolheu oferecer um cartão inteiramente de metal, ao invés de um híbrido entre metal e PVC. Isso significa que o cartão não suportará pagamentos Contactless (Sem contato), nessas transações utiliza-se o modo de Emulação de Cartão NFC, onde o terminal alimenta o cartão por meio de indução magnética através de uma antena embutida no corpo do cartão. Cartões metálicos podem suportar pagamentos sem contato quando pelo menos um dos lados do cartão é feito de plástico. Os usuários do Apple Card poderão usar a versão digital de seu cartão, em conjunto com o serviço de pagamento móvel Apple Pay, para pagamentos sem contato no terminal de vendas.

Acelerar pagamentos digitais para e-Commerce

A versão física do Apple Card vem sem os números e o código de segurança no corpo do cartão, mas esses dados estão disponíveis no aplicativo Wallet para compras on-line. Além disso, os pagamentos no aplicativo e na web via Apple Pay são cada vez mais adotados pelo canal e-Commerce, acelerando a tendência de novos pagamentos digitais com os varejistas.

Biometria para o Apple Card: por enquanto somente na versão do aplicativo Wallet

A decisão de não incluir tecnologia biométrica de ponta no cartão físico é um passo interessante da Apple. Inserir a tecnologia biométrica em cartões de crédito aumenta tanto a conveniência quanto a segurança, e alguns players do mercado estão investindo pesado nesta tendência, como a Natwest no Reino Unido ou oBank of Cyprus na Europa, por exemplo. O cartão biométrico nada mais é que um cartão de pagamento EMV com um sensor de impressões digitais integrado.

No mercado dos EUA, os portadores de cartões estão acostumados a cartões de crédito que não necessitem de um código PIN ou senha para validar a transação no ponto de venda. Usar sua impressão digital em vez de uma senha é muito mais prático e conveniente – além de oferecer uma maior segurança para as transações.

O lançamento do cartão da Apple é uma grande comprovação do valor dos cartões de pagamentos EMV para oferecer uma experiência de pagamento completa e universal aos seus clientes. O fato da versão física do Apple Card ser de metal também é uma ótima notícia para a tendência atual de incorporar design inovador e de qualidade aos pagamentos de alto padrão. Com isso a Apple espera inovar convergindo o mundo habitual da maioria das pessoas que usam um cartão físico para efetuar suas transações com pagamentos digitais e o combate à fraude para os canais de e-Commerce, garantindo ainda uma ótima experiência do usuário.

*Cassio Batoni é Head de MKT & Desenvolvimento de Negócios na América Latina, Setor Bancário e de Pagamentos, na Thales