Pet é quem manda: rede lança ecommerce com reconhecimento facial para cachorros

Ideia da Ogilvy para a rede Petz levou seis meses para ser desenvolvida com tecnologia de reconhecimento facial e inteligência artificial

Por: - 6 meses atrás

Pet é quem manda: rede lança ecommerce com reconhecimento facial para cachorros Crédito: Divulgação

Seis meses foram necessários para a Petz, rede de pet shop e produtos para animais de estimação, com a agência Ogilvy, criarem um ecommerce para cachorros. A tecnologia de reconhecimento facial deixa o seu pet escolher os produtos que quer comprar na loja virtual.

A empresa já possui um serviço de compra online para os donos e, a partir de agora, não é somente o tutor que poderá escolher entre as opções de rações, brinquedos, roupas e petiscos para o seu cachorro.

O Pet Commerce já está disponível no site da Petz e representou um desafio para a agência parceira. “O desafio era criar algo que ajudasse a promover o ecommerce da Petz e, ao mesmo tempo, incentivar ainda mais a interação entre cachorros e seus tutores”, diz Félix Del Valle, chief creative officer (CCO) da Ogilvy.

LEIA MAIS: Confira a edição online da Revista Consumidor Moderno! 

pets

Tecnologia

Para desenvolver a ideia, a Ogilvy contou com a ajuda de empresas encarregadas de criar a tecnologia de reconhecimento facial e de inteligência artificial.

A câmera do celular ou do notebook capta as reações dos cães diante do site e códigos e informações são inseridos a partir do comportamento do cachorro.  Assim, ele consegue indicar quais produtos e itens são de seu interesse.

O Pet Commerce possui uma escala de cores em tons de amarelos e azuis, que fazem parte dos detectados pelos olhos dos cães. Além disso, todos os produtos são apresentados em movimento, com vídeo. O processo também contou com o apoio do adestrador de cães Leonardo Ogata.

As empresas responsáveis alertam que, para a compra ser concluída, continua sendo necessária a autorização e participação dos humanos. Na página, um tutorial traz orientações de como brincar com os animais diante da tela e permitir a interação deles com os produtos.

O Pet commerce permanece no site da Petz por tempo indeterminado e, de acordo com a rede, pode, futuramente, ser disponibilizado para gatos.

Teste

Antes de colocar o Pet Commerce em funcionamento, a Petz e a agência responsável fizeram testes com cães sobre a recepção da tecnologia. Para Del Valle, CCO da Ogilvy, os resultados foram bem curiosos.

“Tivemos surpresas curiosas, como um dog que comprou apenas pelúcias e o tutor disse que ele realmente adora pelúcias. Outros cachorros lamberam a tela do celular ou desktop de tão felizes que estavam. Mas é importante destacar que cada cachorro tem características e comportamentos distintos e isso faz com que as reações sejam variadas”, conta.

pets

Para Del Valle, o principal objetivo da ação é promover interatividade entre o pet e seu dono.

“Antes de mais nada, a expectativa é que os tutores se divirtam. A gente entende os tutores e a importância que cachorros têm na vida deles. É como se fossem membros da família”, finaliza.

Confira o vídeo sobre o Pet Commerce