Aplicativo revela histórias de mulheres esquecidas nos livros escolares

Com recursos de realidade aumentada, dispositivo tem como objetivo apresentar um novo olhar e inspirar gerações com as conquistas de mulheres poderosas

Por: - 4 meses atrás

Crédito: Divulgação

Na era da tecnologia e com movimentos em busca de representatividade cada vez mais ativos, a presença de mulheres na literatura de ensino nas escolas é questionada. Nos Estados Unidos, por exemplo, somente 11% dos livros escolares são sobre mulheres.

Pensando nisso, a organização Daughters of the Evolution criou o aplicativo “Lessons in Herstory” (Lições na História Delas, em português). Com recursos de realidade aumentada, o objetivo do app é apresentar um novo olhar e inspirar novas gerações com conquistas de mulheres poderosas.

O serviço permite que estudantes escaneiem com o celular ou o tablet fotos de personagens masculinos que estão nos livros escolares para aprender sobre mulheres notáveis do mesmo período.

LEIA MAIS: Confira a edição online da Revista Consumidor Moderno! 

Os estudantes podem, por exemplo, conhecer a história de Gertrude Stein, poetisa nascida em 1874 e que teve papel importante na cultura norte-americana do início do século 20. Ou ainda conhecer a trajetória de Madam CJ Walker, empresária negra que era autodidata e se tornou uma das mulheres mais ricas dos Estados Unidos no final do século 19.

De acordo com as criadoras do dispositivo, aplicativos como o Lessons in Herstory mostram aquilo que não se pode ver. “O Lessons in Herstory têm o poder de educar, mudar percepções e a cultura. Os livros didáticos permaneceram os mesmos, contando apenas um lado da história e destacando apenas as mesmas pessoas. Ao colocar uma lente na história, o aplicativo realmente prova que não é o mundo de um homem.”, diz a organização.

VEJA TAMBÉM: Uber lança projeto para incentivar meninas a mudarem o mundo com tecnologia

Expansão

Por enquanto, o app contém 75 mulheres cadastradas na base de dados, que funciona somente com um livro didático e fotografias no site da organização. O projeto tem planos de expansão e inclusão de mais mulheres e outros grupos sem representação nos livros escolares.

Veja o vídeo sobre o aplicativo