Mercado de influenciadores deve movimentar R$2,3 bi em 2019

Sinalização de conteúdo pago no Instagram aumentou 56% em 2018, de acordo com o estudo global da Socialbakers divulgado nesta semana

Por: - 5 meses atrás

influenciadores Crédito: Shutterstock

O mercado de influenciadores deve movimentar R$2,3 bilhões em 2019, segundo estudo global divulgado pela Socialbakers. Levantamento mapeou a indicação de conteúdos patrocinados em 12 milhões de perfis na Internet e também as indústrias mais mencionadas por eles.

O valor considera o volume de posts patrocinados por marcas nas redes sociais, como o Instagram. Somente em 2018, o número de influenciadores que utilizaram a hashtag #ad para indicar conteúdos patrocinados subiu 56%.

Conduzido entre janeiro de 2018 e março de 2019, o mapeamento analisou 2,3 milhões de influenciadores. Os grandes influenciadores e celebridades, aqueles com mais de 1 milhão de seguidores, foram os que mais sinalizaram posts patrocinados. Cerca de 26% deles utilizaram a hashtag de patrocínio na rede social.

Segundo Alexandra Avelar, country manager da Socialbakers no Brasil, a marcação de postagens patrocinadas acontece com o amadurecimento dos influencers com as marcas. “Os conteúdos tagueados como publicidade deixaram de ser mal vistos pela audiência”, conta.

LEIA MAIS: CONFIRA A EDIÇÃO ONLINE DA REVISTA CONSUMIR MODERNO

Crescente

Os chamados macro influenciadores, com 100 mil a 1 milhão de seguidores, são os mais propensos a colaborar com uma variedade maior de marcas e indústrias na produção de conteúdo.

Os micro influenciadores, com menos de 10 mil seguidores, por sua vez, são menos propensos a colaborar. “Os micro influenciadores, em geral, têm menos acesso às marcas e as marcas a eles. Muitas vezes, eles nem mesmo são considerados para algumas campanhas”, explica.

JÁ VIU? Veja como a geração Alpha vai influenciar o nosso comportamento

Ao mesmo tempo, influenciadores menores também costumam ser mais seletivos em suas parcerias. “Ao contrário de muitas celebridades, que veem menos risco ao se associarem comercialmente às marcas, um micro-influenciador acaba criando uma relação tão próxima com sua audiência que uma associação ruim pode colocar toda a sua credibilidade em cheque”, argumenta a country manager.

Entre os segmentos de mercado mais engajados e perfis de influencers em práticas de marketing no Instagram estão moda, beleza, ecommerce, automotivo e varejo, segundo a pesquisa.