Quem veio primeiro: O marketing de conteúdo ou a internet?

Bons conteúdos viralizavam antes da internet. Entenda como grandes marcas desenvolveram materiais que mudaram a experiência do cliente antes mesmo do século XX

Por: - 5 meses atrás

conteúdo

Aqueles que nasceram depois da internet têm a tendência de achar que poucas coisas existiam antes dela. É o caso do conteúdo: poucos sabem que o recurso, amplamente utilizado pelas empresas atualmente, já era uma opção antes do surgimento da vida em rede.

Hoje, é essencial que o conteúdo seja multiplataforma. E a sua empresa deve apostar nesse recurso. Quer saber como? Mande um e-mail para nós.

Conheça alguns cases de conteúdos que mobilizaram pessoas antes da internet.

 

Guia Michelin

O fato de o guia e a fabricante de pneus serem homônimos não é uma coincidência. Foi em 1900 que André Michelin, fundador da Compagnie Générale des Établissements Michelin, teve a ideia de lançar um livro com indicações de restaurantes de diferentes localidades. E a motivação surgiu de uma necessidade muito simples: vender pneus.

Considerando que os consumidores usariam seus carros para conhecer indicações, o industrial francês distribuiu seus guias gratuitamente até 1920. Nesse ano, porém, passou a ser cobrado o valor de sete francos pelo item. A estratégia funcionou: as pessoas passaram a viajar mais e, consequentemente, a trocarem seus pneus com mais frequência. O guia é publicado até hoje.

 

The Furrow

Foi uma empresa fornecedora de equipamentos agrícolas que deu origem à primeira história de conteúdo associado a uma marca. A revista The Furrow, desenvolvida pela John Deere, nasceu em 1895 e não tinha a venda como foco. A ideia era simplesmente levar informação para o público-alvo que, no caso, eram os fazendeiros americanos.

Assim como o guia Michelin, a The Furrow fez muito sucesso logo de cara, especialmente pelo pioneirismo. Em 1912, a publicação já chegava a 4 milhões de pessoas. Hoje, a The Furrow tem alcance global e é publicada em 14 idiomas.

 

Leite Moça

O leite condensado mais famoso do Brasil inovou em termos de conteúdo já em 1962. O Leite Moça, produto da Nestlé, passou a trazer nas embalagens algumas receitas. A estratégia incentivava o uso do produto e, durante muito tempo, foram inclusive recortadas para compor os cadernos de receitas. Isso fazia com que as pessoas escolhessem a marca com o objetico de também manter a coleção.

 

Lego

A Lego desenvolveu, em 1987, as revistas Brick Kicks, que traziam dicas de construções e histórias em quadrinhos. O foco do material era o público infantil e tinha como missão “inspirar e desenvolver os construtores de amanhã”. O conteúdo se tornou multicanal e, hoje, a Lego tem também um canal no YouTube.