O telefone é o dado mais “roubartilhado” e usado em fraudes na internet

Uma pesquisa feita pela PSafe exibiu o perfil dos furtos de dados pessoais na internet. A informação mais “roubartilhada” é o número do telefone

Por: - 5 meses atrás

fraudes Crédito: Unsplash

Muita gente acompanhou a história de acusação de estupro envolvendo o jogador brasileiro Neymar. O assunto é sério, mas muitos internautas brasileiros viram um suposto lado cômico nas trocas de mensagens entre ele e uma mulher. Uma delas foi a “você é fake?”.

Deixando de lado qualquer outro contexto presente na pergunta de Neymar para a garota, a frase é pertinente e abre a discussão sobre a identidade das pessoas que se comunicam na internet. Afinal, sabemos realmente quem está do outro lado? Uma recente pesquisa realizada pela PSafe, empresa de segurança digital, mostra que 1 em cada 5 brasileiros já foi vítima de roubo de identidade, o que representa 24,2 milhões de potenciais vítimas em todo o País.

VEJA A COBERTURA COMPLETA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS NA CM

O estudo, no entanto, vai além. Ele também traça o perfil do furto de dados pessoais na internet, sendo que muitas dessas informações são usadas em perfis fake, quase sempre para fins criminosos.

De acordo com o levantamento, entre aqueles que foram vítimas de alguma fraude, 51,3% dos usuários entrevistados apontaram o número de telefone como sendo o dado mais utilizado de forma fraudulenta, seguido de credenciais de redes sociais (44,3%), credenciais de e-mail (37,1%), CPF (26%) e número de cartão de crédito (19,2%).

Abaixo, veja alguns resultados da pesquisa sobre o furto de dados.

fraudes

Crédito: Arte/ Grupo Padrão