PANC: conheça as plantas não convencionais próprias para o consumo

As plantas alimentícias não convencionais são como verduras, hortaliças e frutas que não temos costume de consumir e que surgem de forma espontânea

Por: - 3 meses atrás

PANC

Você já pensou em comer aquelas plantas que nascem e crescem sozinhas nas calçadas ou nos quintais de casa? O matinho, desconhecido, pode ser uma PANC: Plantas Alimentícias Não Convencionais. As plantas são como verduras, hortaliças e frutas que não temos costume de consumir e que surgem de forma espontânea.

As plantas ou partes alimentícias não convencionais levam esse nome pois são, acima de tudo, pouco conhecidas e difundidas. Desde 2017, pesquisas na área e cozinheiros famosos, como a chefe argentina Paola Carosella, começaram a espalhar a ideia nada convencional. Muitas das PANC’s já foram muito consumidas pelos nossos avós, mas acabaram se perdendo.

Elis Cristina, arquiteta de paisagem e fundadora da Soul Verde, empresa de paisagismo sustentável e educação ambiental, afirma que as plantas variam de acordo com a região.”É importante lembrar que as listas de PANC podem mudar de região para região, pois alguns alimentos que aqui no Sudeste não são usualmente consumidos, como por exemplo Ora-pro-nobis, no Nordeste não se considera uma PANC”, comenta.

Flor de Ora-pro-Nobis

As PANC’s mais comuns para o consumo seguro
Como consumir?

O consumo de qualquer PANC deve ser feito com atenção, segundo Elis, pois existem algumas espécies que podem ser consumidas in natura, enquanto algumas apenas processadas. A taioba, por exemplo, é uma opção que substitui a couve, mas precisa passar por um processo de branqueamento (colocar em água fervente e passar pela água fria). Depois desses processos, ela pode ser usada para recheios, como de tortas, ou até para acompanhar a feijoada.

LEIA MAIS: Confira a edição online da Revista Consumidor Moderno! 

A Azedinha é uma ótima opção para substituir as folhas de salada, como rúcula. Depois de bem lavada, como qualquer outra hortaliça, pode ser usada em saladas com um sabor levemente azedo.

Capuchina é uma espécie ornamental. Suas folhas e flores podem ser utilizadas em sua completude para saladas, molhos e até como decoração.

Ora-pro-Nóbis possui uma quantidade grande de proteína vegetal em suas folhas, sendo muito importante para dietas vegetarianas e/ou veganas, por exemplo.

Suas flores também são ótimas opções para enfeitar pratos e seus frutos podem ser consumidos como qualquer outro. Peixinho leva esse nome pois é muito utilizado suas folhas empanadas e fritas. Também podem usar suas folhas, sempre processadas (cozida ou frita) para rechear lasanhas.

Apesar do consumo crescente e as propriedades nutritivas desse tipo de planta, Elis orienta que seu uso seja cuidadoso. “É sempre muito importante ficar atento aos nomes, se possível usar os nomes científicos, pois os populares podem variar de região para região, correndo o risco de consumir plantas erradas, a exemplo da mandioca, macaxeira e aipim”, afirma.

Folhas de Taioba

JÁ VIU? Empresas sustentáveis: o que podemos aprender com elas?