Seda vegana de casca de laranja? Conheça a iniciativa de reaproveitamento

Duas empresárias italianas desenvolveram uma seda vegana produzida com o material reaproveitado da indústria de suco. Tecido pode ser opaco ou brilhante

Por: - 4 meses atrás

seda vegana

Já pensou em um tecido feito pelo bagaço da laranja? Duas empresárias italianas desenvolveram uma seda vegana produzida com o material reaproveitado da indústria de suco. Feita a partir da celulose do bagaço, a seda é leve, suave e pode ser opaca ou brilhante.

LEIA MAIS: Fast Fashion cria moda sustentável com fibras de abacaxi e cascas de laranja

No fim do ano passado, a francesa Chanel, assim como a Prada, divulgou que não vai mais trabalhar com peles e couro, um grande estímulo para que outras grandes marcas passem a fazer o mesmo. A seda vegana já está sendo usada para produzir os artigos têxteis de luxo da grife italiana Salvatore Ferragamo.

Impactos da moda

A indústria da moda ocupa o segundo lugar no ranking das mais poluentes. Segundo o artigo da revista Environmental Health, todas as etapas da cadeia produtiva geram efeitos na natureza e na saúde humana.

Fatores como condições precárias de trabalho, salários baixos e o descarte de corantes prejudicam a natureza e, consequentemente, os seres humanos.

O estudo indica que o cultivo do algodão exige uso intensivo de água, enquanto tecidos sintéticos, como o poliéster, são derivados do petróleo. Em ambos os casos, o descarte dos líquidos residuais não tratados usados no tingimento pode liberar substâncias tóxicas e metais pesados nas fontes de água locais. Dessa forma, a saúde dos animais e dos próprios seres humanos é prejudicada.

Já na confecção das roupas, padrões de segurança do trabalho são ignorados devido a agravantes como infraestrutura política e gestão ruins. Esse cenário é propício a gerar problemas respiratórios, câncer, lesões acidentais, entre outros danos.

Ao final de tudo isso, após chegarem ao consumidor, as peças continuam a produzir efeitos. Quando perdem a vida útil, tornam-se resíduos têxteis, que podem acabar em aterros sanitários não regularizados.

LEIA MAIS: Confira a edição online da Revista Consumidor Moderno! 

Veja o vídeo sobre o tecido

JÁ VIU? PANC: conheça as plantas não convencionais próprias para o consumo