Quais as fontes dos dados pessoais coletados pelas empresas brasileiras?

A Serasa Experian produziu um estudo sobre o impacto da LGPD dentro das empresas brasileiras. Um dos resultados foi a fonte de dados pessoais

Por: - 3 meses atrás

Crédito: Shutterstock

Um estudo produzido pela Serasa Experian sobre os impactos da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no mundo corporativo obteve um dos recortes mais importantes quando o assunto é a proteção de dados: afinal, onde os dados pessoais são coletados?

A pesquisa foi realizada em março deste ano e ouviu 508 companhias em todas as regiões do país de diferentes portes e segmentos. Sobre a fonte desses dados, o Serasa fez o seguinte questionamento: qual a forma da empresa coleta essas informações? As empresas puderam assinalar mais de uma resposta.

Resultado

No fim, o resultado foi curioso e levanta discussões importantes sobre a fonte de dados nas empresas. Considerando a média das empresas de todos os diferentes setores da economia, a resposta mais citada foi que a coleta foi feita pessoalmente, com 39,4%. Em outras palavras, segundo a Serasa Experian, essa coleta ocorreria em reuniões, feiras e eventos por meio da troca de cartões de apresentação, por exemplo.

Em seguida aparece a chamada as mídias sociais, sendo citada por 30,9%. A coleta feita no call center aparece apenas na quinta posição, com 23,8%.

A LGPD foi sancionada em 2018 e entra em vigor em agosto de 2020. Confira o resultado de todos os setores da economia e as fontes de dados:

Crédito: Serasa Experian