Inovação no Brasil? Sim, nós temos e o Festival de Cannes prova isso

Brasil é vencedor frequente de importantes categorias do Cannes Lions, maior festival de criatividade do mundo. Confira novo artigo de Graziela Di Giorgi

Historicamente o Brasil acumula posições de destaque no Festival de Cannes, sendo um dos países com mais leões conquistados ano após ano. Isso com relação às diferentes categorias em que os prêmios são outorgados às agências, e às marcas com as quais elas trabalham. Da inovação à produção audiovisual, do design ao radio, da experiência ao outdoor vamos sempre muito bem, obrigada.

No entanto, há uma categoria em Cannes que acontece timidamente, entre um painel e outro no meio da tarde. O Future Lions talvez seja um prêmio desproporcionalmente despercebido para o talento que ele revela. O Future Lions, é a competição oficial e internacional de estudantes no Festival de Cannes. É entregue por uma agência global, a AKQA, que tem o objetivo de premiar os estudantes com as ideias mais inovadoras, criativas e serve como termômetro para destacar aquelas que serão os Leões do Futuro.

As ideias tinham que atender ao seguinte briefing: Criar algo que não era possível há 3 anos, e que conecte as pessoas de alguma forma. As ideias apresentadas são apenas conceituais, ou seja, não chegaram a acontecer, porque é um projeto feito por estudantes.

De todas as ideias enviadas globalmente, apenas três foram premiadas. Três equipes, de três países diferentes conquistaram o prêmio apresentando soluções ambiciosas para problemas reais (não há primeiro, segundo e terceiro lugares. Há 3 equipes vencedoras que ganham o troféu). Coréia do Sul, Alemanha e Brasil ganharam, cada um, o seu lindo filhote de Leão.

A equipe do Brasil é de São Paulo e está formada por quatro estudantes de três escolas diferentes: Amanda Sanromã, Redatora (Miami Ad School SP), Matheus Valery, Diretor de Arte (Belas Artes), Lucas Justino, Designer de Produto (Belas Artes)  e Gabriel Gonçalves, Artista 3D (FIAP). O Matheus e o Lucas foram os responsáveis por representar o grupo e o Brasil no prêmio.

E, para entender como o Brasil chegou ao palco de Cannes, fui conversar com eles.

Consumidor Moderno: Como surgiu a ideia? Veio de uma necessidade em concreto que identificaram?
EQUIPE: Após receber o briefing, nós todos juntos, procuramos por um problema recorrente e chegamos a um: Pessoas estão fumando e o câncer de laringe está tirando a voz das pessoas para sempre forçando-as a usar uma laringe eletrônica para se comunicar. Uma vez que a voz é nossa ferramenta primária de comunicação e é algo que nos identifica e nos torna únicos, a laringe eletrônica é muito obsoleta e causa constrangimento. Nosso papel foi tentar resolver esse problema. Mas não só resolver um problema que já é recorrente, mas gerar awareness e chamar a atenção para outro problema: fumar. É aí que entra o nosso projeto: Ur Voice da Vodafone. Queremos chamar a atenção da comunidade e alertar sobre os riscos do fumo. Nossa solução na realidade é um paliativo e muito mais que isso, é o nosso símbolo da luta contra o tabagismo.

CM: Para desenvolver a ideia, tiveram a colaboração de parceiros externos?
EQUIPE: Toda a criação da ideia, desde a montagem e edição, até o roteiro e o concept e o 3D foram todos feitos por nós. Como a ideia não é algo que efetivamente exista, não temos parceiros ou colaboradores. 

CM: Como surgiu a parceria com a Vodafone?
EQUIPE: A Vodafone é uma sugestão de cliente para assinar essa ideia, uma vez que é um trabalho de publicidade e propaganda. (Não conversamos com ninguém da Vodafone).

CM: É um produto já lançado ao mercado?
EQUIPE: O Produto não foi lançado ao mercado e entendemos que é, provavelmente, caro de se fazer, mas a ideia funciona como um insight ao mercado e a indústria de que nós, unidos com as pessoas certas, conseguiremos realizar formas de conectar as pessoas e fazerem se sentirem melhor e inclusas. É um projeto sem nenhum envolvimento comercial. Tudo foi criado para competir com as ideias dos outros estudantes do globo para o Future Lions em si.

Veja o case:

Ur Voice – Vodafone from Matheus Valery on Vimeo.

Vendo os cases, é interessante ver que por mais que as narrativas das soluções sejam diferentes, todas elas têm uma coisa em comum: identificar um problema, uma dor real, e propor uma solução. Essa é uma mensagem a todos que, ao ver a conquista dessa equipe pode se motivar a mapear um problema existente ao seu redor e se unir com pessoas que acreditam no poder de resolvê-lo.

Parabéns à equipe, Lucas, Matheus, Amanda e Gabriel!

A história de vocês pode servir como um poderoso motor de inspiração e motivação que as pessoas precisam para fazer a diferença.

E parabéns às escolas Miami Ad School SP, Escola de Belas Artes e FIAP!

Curioso sobre o Future Lions? Está tudo aqui: futurelions.com

Tags:





ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS