4 hábitos que parecem inofensivos, mas podem acabar com sua produtividade

Neurocientista lista atitudes que prejudicam nosso cérebro enquanto estamos trabalhando. Até acompanhar as notícias pode atrapalhar o desempenho

Por: - 2 meses atrás

produtividade Crédito: Shutterstock

Ser produtivo em meio a tantas distrações é um desafio cada vez maior. Muitos de nós usam o smartphone como ferramenta de trabalho e de lá surgem várias notificações que roubam nossa atenção. Além de checar excessivamente o celular, outros hábitos – como comer para se distrair – diminuem a produtividade no trabalho.

Em artigo publicado no portal Fast Company, a neurocientista Tara Swart lista quatro hábitos prejudiciais a produtividade no trabalho. Se analisados isoladamente, os itens da lista podem parecer inofensivos. Porém, a repetição dessas ações diminui o poder de concentração. O truque é sempre se perguntar se há um hábito melhor para substituir aquele identificado como tóxico. Confira a lista:

Acompanhar as notícias

É claro que ficar informado é sempre importante. Mas, para algumas pessoas, receber várias notificações por dia faz mal. Um estudo da Asurion, empresa de tecnologia, mostrou que os norte-americanos checam seus smartphones a cada 12 minutos quando estão de férias.

Outra pesquisa, de 2017, mostrou que 56% dos participantes ficaram estressados depois de ler uma notícia. “Optar por seguir as notícias não funcionará para todos. Eu sugiro estabelecer alguns limites claros em torno disso. Considere excluir, mesmo que por algum tempo, os aplicativos que você está tentando abrir o tempo todo”, diz Swart.

Comparação

É um hábito antigo. Não é de agora que as pessoas desejam ter rotinas e até amigos que não se encaixam com suas realidades. Mas as redes sociais certamente amplificaram esta ação. Stories de pessoas sempre felizes e cheias de amigos e feeds que mostram corpos “perfeitos” fazem o desejo de se igualar aos outros crescer rapidamente.

Swart aconselha: “Para se libertar da tentação de comparar, você precisa auditar seus feeds de mídia social. Isso significa excluir qualquer pessoa cujas postagens façam você sentir inveja. Se você achar que está se comparando a um amigo em particular, talvez seja inteligente silenciá-lo”.

Comer para se distrair

O tédio pode ser uma boa desculpa para comer, afinal de contas estamos ociosos. Para algumas pessoas, comer é uma maneira de enfrentar o estresse e a ansiedade.

A dica da neurocientista para enfrentar o problema é identificar os gatilhos que te levam a comer para se distrair.

“Você consegue identificar algum padrão? Você sente vontade de comer quando está entediado, procrastinando, chateado ou com raiva? Quando você perceber os gatilhos aprenderá a fazer uma pauta antes de comer em vez de fazê-lo automaticamente”.

Multitarefas

Na velocidade com que as coisas acontecem hoje em dia parece inevitável realizar uma dezena de tarefas ao mesmo tempo. Porém, ao contrário do que acreditamos funcionar, ser uma pessoa multitarefas nem sempre é eficiente.

Um artigo publicado no portal da Associação Norte-Americana de Psicologia mostra que nossos cérebros sofrem quando realizamos mais de uma tarefa ao mesmo tempo. Cada vez que tentamos reunir atividades que não estão relacionadas sobrecarregamos o nosso cérebro, que gasta energia na transição.

“Dê a si mesmo mais tempo para concluir uma coisa de cada vez e encerre outras distrações, como e-mail, quando estiver trabalhando em algo”, aconselha Swart.

Com informações da Fast Company.