Magazine Luiza e sua ação promocional: erro ou estratégia?

A marca foi rápida ao se posicionar e fez com que os consumidores se questionassem: foi um bug relacionado ao aplicativo ou uma estratégia de marketing? A questão ficou no ar

Por: - 1 semana atrás

Magazine Luiza

Na madrugada desta quinta-feira (11), a gigante do varejo Magazine Luiza liberou em seu aplicativo um voucher de desconto no valor de R$ 1.000,00 (Confira aqui). O assunto gerou comoção nas redes sociais e até a tarde de hoje a hashtag ocupava o terceiro lugar nos trending topics mundiais.

A marca foi rápida ao se posicionar e fez com que os consumidores se questionassem: foi um bug relacionado ao aplicativo ou uma estratégia de marketing? A questão ficou no ar. Já em um segundo tweet, publicado algumas horas depois, a varejista deu a entender que houve uma falha de sistema e ainda aproveitou para divulgar o aplicativo.

LEIA TAMBÉM: Marketing em redes sociais: use com moderação, mas com responsabilidade

Em termos de mídia espontânea, a ação alcançou grandes números, principalmente no Twitter. Foram mais de 10.000 tweets e cerca de 3 mil interações com a marca na rede social, tal resultado alavancou as buscas e colocou a “Magalu” em evidência para se tornar o principal assunto do momento.

O que paira no ar é o questionamento sobre a comunicação da marca. Foi uma falha real ou uma estratégia previamente calculada? Muitos consumidores questionam como tudo foi comunicado via mídia social. A empresa deveria ter sido mais clara? É possível aproveitar-se de uma falha para gerar engajamento e fidelização?

Em contato com a assessoria de imprensa do CONAR – órgão que regulamenta a comunicação publicitária – a instituição informa que, até o momento, não há ciência da campanha e que não existem reclamações oficiais por parte do público. No entanto, o primeiro artigo da regulamentação destaca a importância de uma comunicação honesta e clara que não permite simulação de fatos e notícias.

Um cupom que gerou interações, engajamento e downloads de app

Até o presente momento, os canais oficiais da marca, com exceção do Twitter, permanecem silenciosos sobre o assunto. Os comentários sobre a polêmica em redes como Instagram e Facebook são poucos. Já na rede social do passarinho azul, vulgo Twitter, os comentários chegam em alta velocidade e o perfil oficial da marca tem interagido com diversos consumidores que efetuaram a compra.

Por enquanto, a crescente megaempresa do varejo brinca com o fato no Twitter e diz por meio de sua porta voz virtual, a Lu, que quer receber as fotos dos produtos comprados via mensagem direta, assim que a entrega for efetuada.

Análise dos resultados nas redes sociais

Segundo métricas do SocialBlade, o perfil da marca no Twitter ganhou mais de 2 mil seguidores entre ontem e hoje. A média diária da conta é de 500 a 600 seguidores ganhos.

Em análise cedida exclusivamente à Consumidor Moderno, a Stilingue – empresa que mede a reputação das marcas no online – mostra que o dia de hoje foi o maior para a Magalu em termos de interações nos últimos 12 meses. Confira o gráfico abaixo:

Magazine Luiza

Segundo Rodrigo Helcer, CEO da Stilingue, as menções à marca foram majoritariamente positivas:

“A opinião pública sobre o #BugdaLu está predominantemente positiva. Quando positiva, vemos memes, brincadeiras e a sensação de “arrependimento” por perda da “promoção”. Quando a sensação é negativa, vemos (em menor proporção que os positivos) julgamentos. Alegações de “má fé” e “oportunismo da ação”, explica Rodrigo.

Rodrigo também comenta os impactos gerados pela ação:

“Entendemos que o evento, seja ele “bug ou marketing”, contribuiu positivamente para a construção da marca no atributo de criatividade, irreverência, ousadia. Para personas de caráter conservador, pode trazer impacto mas sem evidências de danos de alto impacto à marca. Na perspectiva de marketing, vemos que obtiveram um bom retorno orgânico comparado a média do mercado, proposital ou não. Em redes sociais, seguido de larga cobertura da imprensa”, finaliza o executivo.

Desconto de mil reais: Magazine Luiza vai efetuar as vendas feitas com cupom polêmico