Moda consciente: veja 8 tipos de tecidos sustentáveis

A indústria da moda é uma das mais poluentes. Usar tecidos sustentáveis é mais uma forma de contribuir para o bem dos animais e do meio ambiente

Por: - 4 meses atrás

Crédito: Unsplash

A indústria da moda ocupa o segundo lugar no ranking das mais poluentes. Segundo o artigo da revista Environmental Health, todas as etapas da cadeia produtiva geram efeitos na natureza e na saúde humana.

Fatores como condições precárias de trabalho, salários baixos e o descarte de corantes prejudicam a natureza e, consequentemente, os seres humanos.

O estudo indica que o cultivo do algodão exige uso intensivo de água, enquanto tecidos sintéticos, como o poliéster, são derivados do petróleo. Em ambos os casos, o descarte dos líquidos residuais não tratados usados no tingimento pode liberar substâncias tóxicas e metais pesados nas fontes de água locais. Dessa forma, a saúde dos animais e dos próprios seres humanos é prejudicada.

Usar tecidos veganos e sustentáveis é mais uma forma de contribuir para o bem dos animais e do meio ambiente.

Couro de abacaxi

Entre as tendências do mercado, uma iniciativa responsável é o material Piñatex, um couro feito com a fibra das folhas de abacaxi, pela designer espanhola Carmen Hijosa. A alternativa ao couro pode ser usada em roupas, sapatos e acessórios, e já faz parte do catálogo de marcas famosas, como Hugo Boss, e também da gigante de fastshop H&M.

A fibra da folha do abacaxi é um subproduto da indústria agrícola, o que não gera gastos extras, água ou defensivos agrícolas para sua produção e tem a mesma textura, isolamento e função que o couro animal ou sintético. A produção da marca está localizada nas Filipinas.

Algodão orgânico

O algodão convencional é uma das colheitas mais sujas do mundo. E proteções precárias significam que os agricultores e o meio ambiente estão expostos a esses produtos químicos prejudiciais e com implicações significativas para a saúde.

O alto custo do algodão transgênico e o requisito de comprar as sementes patenteadas todo ano são as causas diretas das altas taxas de suicídio de agricultores devido à grande dívida agrícola. Para evitar esses impactos, certifique-se de que sua roupa seja de algodão orgânico.

LEIA TAMBÉM
Fast Fashion cria moda sustentável com fibras de abacaxi e cascas de laranja
Adidas, Reebok e Patagonia estão entre as marcas mais transparentes

Liocel e modal

Liocel e modal são fibras fabricadas a partir da polpa da madeira. Em sua produção são usados produtos químicos, mas livres de solventes nocivos.

Linho

O linho é um tecido feito a partir da cana do linho. Foi fabricado tradicionalmente na Europa e no Japão por milhares de anos e é uma opção muito sustentável.

Cânhamo

O cânhamo é outra fibra maravilhosa baseada em plantas com benefícios ambientais significativos. Pode ser cultivada perto dos rios, por isso não usa terra para plantação de alimentos.

Seda de soja e seda da paz

A seda de soja é um tecido fabricado com o resíduo de soja que sobra da produção de tofu. Outra seda sustentável é a da paz, feita a partir do casulo do bicho-da-seda, que não está mais sendo usado. Nenhum verme ou mariposa é prejudicado ou explorado no processo.

Náilon e poliéster reciclados

Os tecidos sintéticos convencionais são muito nocivos para o meio ambiente e causam poluição microplástica nos oceanos. Escolher opções recicladas dos tecidos tradicionais vale a pena.

Seda de laranja

Duas empresárias italianas desenvolveram uma seda vegana produzida com o material reaproveitado da indústria de suco de laranja. Feita a partir da celulose do bagaço, a seda é leve, suave e pode ser opaca ou brilhante. A seda vegana já está sendo usada para produzir os artigos têxteis de luxo da grife italiana Salvatore Ferragamo.

Adidas lança peças com tecidos reutilizados e celulose por Stella McCartney