Netflix estaria em crise?

Netflix divulgou balanço do segundo trimestre e resultado foi ruim: queda no número de assinantes nos EUA e crescimento abaixo do esperado ao redor do mundo

Por: - 2 meses atrás

Crédito: Netflix

Pela primeira vez desde 2011, a Netflix apresentou uma queda no número de assinantes nos Estados Unidos (EUA) no segundo trimestre deste ano. Mais do que isso, a empresa registrou um crescimento global bem abaixo do esperado. Será o início de uma crise?

LEIA TAMBÉM:
Nova série da Netflix traz Kondzilla em estreia mundial

Netflix, Google e Apple: conheça as 50 empresas digitalmente mais maduras

Segundo informações da The Verge, 130 mil americanos encerraram suas contas ou simplesmente deixaram de pagar pelos serviços no segundo trimestre. Por outro lado, a empresa registrou um aumento de 2,7 milhões de clientes em todo o mundo. O número, no entanto, está bem abaixo da projeção feita no primeiro trimestre deste ano: um incremento de 5 milhões na base de clientes.

Em entrevista ao site, o CEO Reed Hastings culpou a estagnação nos aumentos de preços da empresa e a falta de conteúdo original para atrair novos assinantes. Em janeiro deste ano, a empresa instituiu novos planos de preços tanto para novos quanto para antigos clientes.

Netflix

Personagens da série La Casa de Papel. Crédito: Netflix

A esperança: La Casa de Papel

“Nossa previsão perdida foi em todas as regiões, mas um pouco mais em regiões com aumentos de preços”, escreveu Hastings em carta para os seus acionistas.

“Não acreditamos que a competição tenha sido um fator, já que não houve uma mudança significativa no cenário competitivo durante o segundo trimestre, e a intensidade competitiva e nossa penetração são variadas em todas as regiões.”

No entanto, Hastings deu esperanças aos seus investidores. Ele tem expectativas de que os próximos dois trimestres da companhia serão melhores por causa das novas temporadas de séries como Stranger ThingsLa Casa de Papel, The Crown, e Orange is the New Black.

De olho nos smartphones

Na era em que os smartphones seguem em disparada, a empresa planeja focar em um plano voltado exclusivamente para as telas pequenas. A modalidade iniciou sua fase de testes em 2018 na Malásia.

Por enquanto, a Netflix ainda não se pronunciou sobre o valor e as condições dos planos e nem se existe uma data de lançamento no Brasil. O que se sabe é que a Índia será a primeira a receber a novidade, que será disponibilizada a partir do terceiro trimestre de 2019.

O motivo? No país o mercado de TV por assinatura pouco funciona e tem registrado o valor de 5 dólares por usuário. Para se ter ideia, por aqui este número chega a R$ 99 por pessoa.

LEIA TAMBÉM
Netflix disponibiliza fliperamas inspirados em Stranger Things na Avenida Paulista
Netflix utiliza bots para divulgar nova série dramática
“Netflix” dos ricos cobra até 12 mil por filme. Conheça
Empresário brasileiro lança “Netflix de Terror”

Personagens da série Orange is the New Black. Crédito: Netflix