Prefeitura de SP lança programa de reaproveitamento de alimentos

Iniciativa já doou mais de 110 toneladas de frutas, legumes e verduras para entidades assistenciais e pretende combater desperdício na capital

Por: - 3 meses atrás

reaproveitamento Crédito: Shutterstock

Combater o desperdício e promover o reaproveitamento dos alimentos é um desafio para qualquer país e se tornou uma preocupação da maioria das administrações.

NÃO à toa, a Prefeitura de São Paulo lançou, nesta quinta-feira (18), o Programa Municipal de Combate ao Desperdício Econômico e Trabalho, que coleta alimentos em feiras livres e supermercados que estão em boas condições de consumo, mas que seriam descartados, para doação.

Os alimentos que não possuem valor comercial serão fornecidos a mais de 300 entidades assistenciais cadastradas junto ao sistema do Programa de Bancos de Alimentos. Com o decreto, o programa, que é desenvolvido atualmente em dois mercados municipais e sete feiras livres, ganha força e pode ser expandido para toda a cidade.

“A meta é que, até o fim do ano, a gente leve esse programa a, pelo menos, cem feiras da cidade. Isso vai permitir uma ajuda muito maior à população em situação de vulnerabilidade da cidade”, afirmou o prefeito Bruno Covas sobre o programa, durante evento de lançamento na Vila Maria, em São Paulo (SP).

Atualmente, 39 beneficiários do Programa Operação Trabalho (POT) são responsáveis pela coleta, transporte e triagem dos alimentos doados por feirantes e permissionários.

Além da bolsa-auxílio no valor de R$ 1.047,90 por 6 horas de trabalho de segunda a sexta-feira, os participantes recebem qualificação profissional para a manipulação de alimentos e normas da vigilância sanitária – ação que os capacita para atuar no setor alimentício, especialmente em restaurantes, mercados e feiras.

“Pretendemos ampliar gradativamente nossa atuação nas feiras e outros equipamentos, dando o exemplo para que as pessoas façam o mesmo dentro de casa ampliando o uso de alimentos, eliminando o desperdício e diminuindo a produção de lixo orgânico na cidade”, explicou a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso.

Gestão de resíduos

Além dos alimentos doados, a Prefeitura promove a coleta e descarte adequado de resíduos sólidos. A medida, vigente desde outubro de 2018, promove o recolhimento de resíduos de mercados e direciona para o pátio de compostagem, onde restos de alimentos são transformados em adubo de qualidade.

LEIA MAIS
10 alimentos que não são o que parecem
Como o Google economizou 6 milhões ao evitar desperdício em seus cafés

LEIA MAIS: Confira a edição online da Revista Consumidor Moderno!