Extrato da casca da jabuticaba pode prevenir diabetes e colesterol

Pesquisadores da Unicamp concluíram que o extrato da casca da jabuticaba foi capaz de prevenir o pré-diabetes e o aumento do acúmulo de gordura no fígado

Por: - 2 meses atrás

jabuticaba Crédito: Shutterstock

Um grupo de pesquisadores do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) concluiu que o extrato da casca da jabuticaba foi capaz de prevenir o pré-diabetes e o aumento do acúmulo de gordura no fígado. A pesquisa, feita inicialmente em camundongos, constatou os resultados de benefício para a saúde do animal em teste.

Os pesquisadores conseguiram produzir um extrato da casca da fruta que pode ser administrado de forma controlada e com grande concentração de compostos bioativos – substâncias que estão presentes naturalmente em alimentos e são nutricionalmente positivos.

Os resultados do estudo, apoiado pela FAPESP, foram publicados no Journal of Functional Foods. Os cientistas fizeram o experimento com camundongos em processo de envelhecimento a fim de avaliar o limite da dose de extrato da casca de jabuticaba e seus efeitos.

“Observamos que a ingestão do extrato da casca da jabuticaba por camundongos envelhecidos, submetidos a uma dieta com alto teor de gordura, também causou a diminuição no ganho de peso e da dislipidemia (aumento de gordura no sangue) e da hiperglicemia (excesso de glicose no sangue) e melhorou o HDL (colesterol bom) dos animais, entre outros benefícios”, afirma Valéria Helena Alves Cagnon Quitete, professora do IB-Unicamp e coordenadora do projeto, em relatório da FAPESP.

Resultados

As análises químicas do extrato de casca de jabuticaba constataram um alto teor de compostos fenólicos, como as antocianinas, presentes também no vinho tinto, com efeitos positivos no metabolismo orgânico.

“Conseguimos desenvolver um método que permite obter uma grande quantidade de compostos bioativos da casca de jabuticaba em um baixo volume de extrato”, conta Celina de Almeida Lamas, uma das responsáveis pelo estudo.

O envelhecimento está diretamente associado à redução da capacidade metabólica e alterações do metabolismo em quebrar moléculas de açúcar e gordura. Durante o envelhecimento, há uma deficiência de controle do nível de glicose no sangue, um aumento da deposição de triglicerídeos no fígado e desequilíbrio hormonal.

Para potencializar os efeitos danosos do processo de envelhecimento, os pesquisadores ofereceram aos camundongos uma dieta rica em gordura, capaz de promover ganho de peso e aumentar a gordura no fígado. A medida foi necessária para verificar os reais resultados do uso do extrato da jabuticaba na melhoria da saúde dos animais.

“A diminuição da inflamação e o equilíbrio do estresse oxidativo levaram a uma melhora tecidual e molecular da próstata dos animais”, acrescenta Lamas.

LEIA TAMBÉM
Startup finlandesa cria proteína a partir de gás carbônico
Pesquisadores brasileiros descobrem propriedade analgésica no abacaxi
Ovo vegetal? Conheça o produto criado para substituir o ovo comum

LEIA MAIS: Confira a edição online da Revista Consumidor Moderno!