“O colaborador se engaja quando sente que é parte da empresa”, diz CEO da Concentrix

Entrevistamos Claudia Gimenez, CEO da Concentrix. Conheça o desafio da executiva que está à frente da empresa desde maio de 2019

Por: - 3 meses atrás

concentrix

Claudia Gimenez trabalhou no setor de Contact Center pela primeira vez como teleoperadora bilíngue. Hoje, é CEO da Concentrix. Entre uma ocupação e outra, cumpriu diversas funções – foi líder de equipes, supervisora, gerente, acumulando mais de 15 anos de experiência na indústria de BPO. Veio para o Brasil pela primeira vez trabalhar por outra empresa, cuidando de uma conta global. Alguns anos depois, entrou na empresa que lidera hoje. Na Concentrix, foi responsável pela implementação do processo em uma das maiores contas da América Latina, que conquistou a certificação COPC® sem recomendações (clean audit). Assim, reconhece: é bom estar em uma empresa em que há oportunidades de crescimento, inclusive para mulheres.

Confira a entrevista com a CEO de uma das mais inovadoras empresas de relacionamento com clientes:

CONSUMIDOR MODERNO – Na visão da Concentrix, quais são os principais desafios criados pelo ambiente digital? Como a empresa lida com eles?

CLAUDIA GIMENEZ – Um dos principais desafios é encontrar o equilíbrio entre entregar o que o consumidor precisa e a tecnologia no momento. Várias empresas estão buscando integrar velocidade e inovação e isso é muito importante, porque inovação não acontece só quando a tecnologia está pronta, mas também quando o usuário está pronto. E esse é um dos nossos desafios: entender os nossos clientes, saber aonde eles querem chegar e entregar a tecnologia que eles esperam, do jeito que esperam.

CM – Como é possível engajar de fato um colaborador?

CG – O colaborador precisa se sentir parte de algo. Ele se engaja quando se sente parte da empresa e compartilha valores. Mostramos nossa cultura no dia a dia, na diversidade, na atenção com os clientes. Outro aspecto é a preocupação com o desenvolvimento dos colaboradores. A partir do momento em que você começa a mostrar que aqui é um local onde há possibilidade de carreira, de desenvolvimento, que estamos pensando não só no que ele pode nos entregar, mas também no que podemos fornecer a ele, a experiência se torna diferente. Esse é um dos nossos diferenciais.

CM – Quais são os principais planos como CEO?

CG – Desejo continuar posicionando a Concentrix como uma empresa inovadora, que oferece tecnologia e se diferencia nos serviços que entrega, valorizando nossos colaboradores. Nos últimos cinco anos, a empresa tem crescido muito – com previsão de crescimento de headcount em torno de 25% em 2019. Quero possibilitar um crescimento acelerado, mas, ao mesmo tempo, garantir que a empresa não perca a identidade.

CM – Qual é a importância da diversidade e, nesse sentido, de ter uma CEO mulher?

CG – Sou a única mulher CEO entre as principais empresas do setor de BPO e continuo sendo a única mulher em muitas salas de reunião. Tenho a sorte de trabalhar em uma empresa que valoriza a diversidade, o ser humano e não vê diferenças entre as pessoas. Como mulher, creio que podemos pensar em igualdade e diversidade de modo geral e trazer mais empatia para o mercado.