Startup testa nanotecnologia para eliminar remédios em cápsulas

Tecnologia deve ajudar pessoas com dificuldade para engolir comprimidos e pode ser usada em cosméticos e suplementos. Processo pode baratear custos

Por: - 3 meses atrás

Crédito: Divulgação

O fim das cápsulas pode estar próximo. É isso que promete a startup brasileira Yosen Nanotechnology, que desenvolveu uma tecnologia de nanopartículas capaz de eliminar o uso das cápsulas, muito utilizadas no setor alimentício e de suplementação.

A startup está sediada no Supera Parque, localizado no campus da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto. As nanopartículas desenvolvidas pela empresa podem ser incorporadas em qualquer alimento, seja líquido, sólido ou semissólido.

Dessa forma, um suplemento alimentar como o ômega 3, por exemplo, poderá ser diluído pela indústria em seus produtos, como alimentos.

O que hoje precisa ser encapsulado poderá ser aplicado livremente em qualquer produto, como um copo de água ou suco sem deixar resquícios de cor ou aroma. Com a tecnologia, até mesmos óleos poderão ser diluídos em água. O sistema promete ainda aumentar a absorção de nutrientes em até dez vezes.

Também pode ser ingerido diretamente ou adicionado pelo próprio consumidor aos produtos que ele usa.

“O consumidor poderá adicionar o ômega 3 ao seu suco, por exemplo. E uma empresa interessada em enriquecer o seu produto com ômega 3 poderá adicionar facilmente as nanopartículas na sua fórmula”, conta Gustavo Cadurim, CEO da empresa e farmacêutico-bioquímico formado pela USP.

Ele explica que o uso da nanotecnologia pelo setor alimentício é uma tendência de inovação.

“Com o surgimento de startups no setor, existe grande expectativa em produtos inovadores, com ganhos expressivos de qualidade e economia. Trazemos para o mercado a tecnologia NutraSolve, que substitui as cápsulas e comprimidos, utilizados em suplementação, por algumas gotas do produto”, comenta o executivo.

Para garantir o processo industrial, a Yosen tem uma planta de fabricação própria, com capacidade para entregar grandes volumes de produtos. A empresa também atua e tem projetos na área farmacêutica, cosmética, veterinária e agroquímica.

Ganho duplo

Segundo Cadurim, o sistema vai permitir um ganho de competitividade para a indústria brasileira e economia para o consumidor. O preço de produtos que usam a tecnologia deve ser até 50% menor do que similares fabricados hoje fora do País.

“Com esta tecnologia, conseguimos aumentar muito a absorção dos nutrientes, em até dez vezes, reduzindo o tamanho da dose. Também melhoramos a estabilidade dos ingredientes ativos e podemos mascarar o sabor e o odor desagradáveis. Tudo isso utilizando apenas ingredientes naturais, livre de polímeros ou tensoativos sintéticos, usados pela maioria das empresas do setor”, ressalta o CEO.

A Yosen Nanotechnology é uma das 77 empresas instaladas no Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto – 58 delas estão sediadas na Supera Incubadora de Empresas de Base Tecnológica, 12 empreendimentos estão no Centro de Negócios e 8 na aceleradora SEVNA Startups no hub de inovação.

JÁ VIU? Estudantes criam robô trans para auxiliar prevenção do HIV
Natura utiliza o Google para aumentar em 30% eficiência na criação de produtos
Quer saber mais sobre o universo das STARTUPS? Clique aqui e veja as últimas notícias sobre o assunto