BBC entra na briga e promete lançar assistente de voz

Elenco da emissora está sendo convidado para gravar suas vozes no device com o intuito de treinar o Beeb

Por: - 3 semanas atrás

BBC Foto Unsplash

Os assistentes de voz devem ganhar mais um concorrente. Desta vez é a BBC quem promete se juntar as gigantes de tecnologia para colocar no mercado seu dispositivo de inteligência artificial.

Em comunicado oficial, a emissora revelou que está na fase inicial de desenvolvimento do Beeb que, como é de praxe entre a concorrência, será ativado pelo nome.

Mas em um mercado em que Siri (Apple), Cortana (Microsoft) e Alexa (Amazon) já se fazem tão presentes, o que a BBC promete trazer de inovador?

Um dos pontos de destaque do assistente inteligente da emissora é a facilidade para entender as diferentes variações de sotaques do inglês britânico.

Além disso, o elenco da BBC está sendo convidado para gravar suas vozes no device com o intuito de treinar o Beeb.

O objetivo da emissora não é lançar um hardware com a ferramenta. Ao invés disso ela está sendo desenvolvida para funcionar em todos os alto-falantes inteligentes, TVs smart e smartphones.

De acordo com a BBC, o intuito do assistente de voz é dar mais liberdade de criação à organização sem ter que seguir à risca as regras operacionais de Amazon, Google ou Apple. “Poderemos experimentar novos programas, recursos e experiências sem a permissão de outra pessoa para construí-lo de uma certa maneira”, afirmou um porta-voz.

BBC

Foto Unsplash

“Assim como fizemos com o BBC iPlayer, queremos garantir que todos possam se beneficiar dessa nova tecnologia e trazer às pessoas novos conteúdos, programas e serviços interessantes – de uma maneira confiável e fácil de usar”, finalizou.

Os assistentes nunca estiveram tão presentes…

Em 2013 quando o filme “Her“, protagonizado por Joaquin Phoenix, foi lançado, os assistentes de voz ainda eram apenas uma obra de ficção para muitos. Na produção, o solitário escritor Theodore se apaixona pela assistente digital Samantha. Ironia ou não o plot da história deixou de ser apenas objeto futurista para bater na porta de muita gente.

E os números não mentem. Pesquisa recente da ComScore aponta que até 2020 50% de todas as pesquisas serão feitas a partir de assistentes de voz. Muito mais do que responder a perguntas, esses devices vêm sendo preparados para captarem a emoção humana e entender o comportamento do público.

Desta maneira, será possível oferecer uma receita de sopa para um usuário gripado apenas detectando o tom de sua voz, ou sugerir que ele tome um remédio.

Relatório divulgado pelo Think With Google concluiu que os assistentes de voz têm sido muito procurados porque tornam a vida das pessoas mais fáceis. E o que isso significa?

1. Permite que eles sejam multitarefa;

2. Permite que eles façam coisas mais rapidamente comparado a outros dispositivos;

3. Obtém respostas e informações instantaneamente;

4. Facilita a rotina diária.

Não à toa Siri, Alexa e Cortana somam juntas 710 milhões de usuários em todo o mundo. A previsão é de que em 2021 elas alcancem 1,831 bilhão de pessoas.


+ NOTÍCIAS

Assistentes de voz: como elas podem melhorar seu cotidiano?
Google Assistente: Quanto custa ter uma casa conectada?