Ouvir: um gesto simples para salvar as empresas

No CONAREC, grandes companhias falaram como estão tornando seus funcionários o centro da atenção

Por: - 1 mês atrás

ouvir Daniel Fontenele | Unsplash

Comunicação é a palavra de ordem para a saudabilidade do ambiente de trabalho. Entretanto, esta é uma realidade precária dentro das empresas e que acomete diferentes tipos de organizações – independentemente do porte.

O segredo para reverter a situação está em um gesto simples: OUVIR AS PESSOAS. E este é um caminho permeado pelas empresas que participaram da plenária “Engajamento de dentro para fora, os colaboradores praticando inovação”, durante o CONAREC 2019.

Dentre elas está a TelhaNorte, que desenvolveu uma pesquisa para identificar o que os funcionários queriam. A iniciativa culminou na definição dos cinco valores da companhia.


“Colocamos o colaborador no centro e todos participaram do grande diagnóstico desta pesquisa. Como resultado, tivemos a transparência e a clareza de onde queremos chegar”

Lilian Souza,
Diretora de recursos humanos.


Foto Rafael Canuto

Foi com foco total nos funcionários que a The Hershey Company conquistou resultados animadores. A unidade da empresa no Brasil é a que tem o maior engajamento em todo o mundo. Para conquistar este posto, a empresa preparou os líderes e os incumbiu da responsabilidade de gerar engajamento entre suas equipes.

A companhia também criou grupos multidisciplinares, como a participação de diferentes profissionais, para o desenvolvimento de projetos que reverberaram em novas soluções para a companhia. “Estamos com novidades que vieram destes grupos, como o é o caso do foodservice e o e-commerce”, acrescenta Ana Costa, diretora de recursos humanos da Hershey’s.

Do outro lado estão as empresas que dão suporte às organizações, como é o caso da Dialog, plataforma de comunicação interna para empresas. André Franco, diretor-geral da empresa, que participou do debate, explicou que a ferramenta possibilita, por exemplo, que os funcionários enviem sugestões, a partir da definição de temas que a organização quer focar. “As melhores ideias, muitas vezes, vêm de quem está perto do consumidor”, explica.

A Teleperformance, que também esteve representada durante o debate por Gislaine Vieira, head de benefícios, passou a focar intensamente no treinamento de seus profissionais. Os 21 mil funcionários da companhia têm hoje o certificado Yellow Belt e quem ocupa os cargos de liderança também agrega o Green Belt aos currículos – ambas as metodologias têm como foco reduzir custos e otimizar processos. “O propósito é incentivar a mentalidade dos funcionários como donos de seus projetos”, conclui.