Uma antena para a inovação

O inovabra habitat é um local onde o Bradesco e as empresas-clientes do banco podem encontrar startups para solucionar desafios de negócios

Por: - 1 mês atrás

inovação

No Brasil, os bancos são historicamente reconhecidos por serem grandes adeptos de novas tecnologias. Antes de outros setores, eles adotaram o ambiente digital e foram pioneiros no desafio de educar o consumidor para o ambiente tecnológico. Não por acaso, três grandes bancos que atuam no País fazem parte do TOP 50 do ranking de empresas mais inovadoras desenvolvido pelo Centro de Inteligência Padrão (CIP) em parceria com a Stilingue. Nesse estudo, o Bradesco se destacou como empresa mais inovadora do setor.

Há quase dez anos, o banco começou a desenvolver o ecossistema de inovação inovabra, que hoje conta com oito programas complementares para ampliar sua capacidade de inovação a partir da colaboração com parceiros externos. Como parte deste ecossistema, no início de 2018 o inovabra habitat foi lançado. Trata-se de um espaço de coinovação, que tem como objetivo gerar negócios inovadores a partir da colaboração e interação entre os habitantes que estão ali.

A bagagem das startups

Para isso, o ambiente reúne startups maduras e grandes empresas-clientes do Bradesco. “Existem organizações com estruturas complexas que encontram no inovabra habitat um ambiente propício para inovar”, diz Lucas Nogueira, head do inovabra habitat. Nesse sentido, ele destaca que o desafio é criar uma relação consistente entre startups e empresas. Por isso, o banco assumiu um papel importante: fomenta a conexão entre as grandes empresas habitantes e as startups, ajudando a fazer o “match” entre o que a empresa precisa e o que as startups podem oferecer em termos de solução.

“As startups do inovabra habitat encontram-se num estágio mais maduro de desenvolvimento, já receberam investimento, trabalham com eixo de tecnologia de fronteira, têm uma base de clientes sólida e um faturamento recorrente”, afirma.

Vantagens internas

Nogueira explica que o inovabra habitat é “bimodal”, ou seja, tem duas frentes. Uma delas busca gerar transformação digital e inovação aberta para as principais empresas-clientes. A outra tem como foco gerar inovação e negócios para o banco. No espaço de coinovação, o Bradesco se comporta como as outras grandes empresas: busca inovação a partir das diferentes ofertas das startups.

Nesse sentido, é comum, por exemplo, que o inovabra receba demandas estratégicas de variadas áreas do banco, que procuram soluções inovadoras para seus desafios. Nessas situações, os instrumentos do ecossistema inovabra, inclusive habitat, funcionam com o objetivo de achar parcerias adequadas para cada necessidade. Com iniciativas assim, o Bradesco procura assegurar o protagonismo de inovação no setor bancário.

Habitat em números

– O inovabra habitat foi inaugurado em fevereiro de 2018
– No primeiro ano, a meta de ocupação do espaço era de 60%, mas chegou a 90%. Hoje, é de 99%
– Há 191 startups no local e 77 grandes empresas-clientes do banco
– Já foram fechados quase 200 contratos de negócios entre os habitantes
– Em um ano, o faturamento das startups presentes no local cresceu em média 60%